Moraes explica como será teste de integridade das urnas com biometria

Moraes explica como será teste de integridade das urnas com biometria

Piloto será realizado em 56 urnas das 641 sorteadas para o teste de integridade

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, explicou como será feito o piloto com biometria do teste de integridade das urnas eletrônicas. A primeira simulação do teste foi realizada na última 5ª feira (15.set).

Moraes frisou que nenhum eleitor votará duas vezes. Aqueles que, voluntariamente, aceitarem participar do teste, apenas posicionarão o dedo no leitor biométrico da urna a ser testada. Na sequência, com a urna liberada, auditores externos farão a votação.

Confira o passo a passo divulgado pelo TSE:

  • O eleitor vai votar normalmente, na sua seção eleitoral;
  • Ao deixar a seção, o eleitor será abordado por um servidor da Justiça Eleitoral que fará um convite para participar do teste de integridade;
  • O eleitor que aceitar o convite será encaminhado à outra sala, no mesmo local de votação;
  • Nessa sala, será recebido por outro servidor público, que explicará o teste;
  • O eleitor, então, posicionará o dedo no leitor biométrico para identificação perante o mesário desta seção de testes e, imediatamente depois, deixará o recinto.

Depois que o eleitor deixar o local, agentes de partidos e de instituições credenciadas, como a Polícia Federal, digitarão números que estão em células pré-preenchidas e a cédula de papel será depoistada em uma urna de lona. Tudo será filmado e auditado, a fim de confrontar os resultados na apuração.

O projeto-piloto com a biometria será realizado em 18 estados e no Distrito Federal, em 56 urnas das 641 sorteadas para o teste de integridade (8,74% do total). O TSE destaca que o teste não é inédito. As outras 583 urnas passarão pelo teste normal, o mesmo que ocorre desde 2002.

Veja como foi a simulação na 5ª feira: 




Leia também:

Terra Brasil Notícias