Urgente: Vice-presidente envolvido em denúncias de assédio sexual, segue decisão do ex-presidente e também pede demissão da Caixa

Urgente: Vice-presidente envolvido em denúncias de assédio sexual, segue decisão do ex-presidente e também pede demissão da Caixa

Envolvido em denúncias sobre assédio sexual na Caixa Econômica Federal, o vice-presidente Celso Leonardo Barbosa pediu demissão do banco na última sexta-feira, 1º. O episódio já havia derrubado Pedro Guimarães, ex-presidente da instituição, dois dias antes.

Barbosa atuava como vice-presidente de Negócios de Atacado e era considerado o número 2 na hierarquia do banco, durante a administração de Pedro Guimarães.

Assim como Guimarães, o vice-presidente foi incluído nos últimos dias nas investigações do Ministério Público do Trabalho (MPT) sobre as denúncias.

Pelo menos cinco funcionárias da Caixa acusam Pedro Guimarães de assédio moral e sexual, como toques íntimos não autorizados e convites incompatíveis com a relação profissional. As denúncias foram reveladas pelo jornal Metrópoles. Diante das repercussões a respeito do caso, Pedro Guimarães pediu demissão na quarta-feira, 29.

Ainda na quarta-feira, o Ministério Público do Trabalho (MPT) notificou e deu o prazo de dez dias para que tanto Guimarães como a Caixa se manifestem sobre as denúncias. Os dois despachos são assinados pelo procurador do Trabalho do Distrito Federal Rafael Mondego Figueiredo.

No mesmo despacho à Caixa, o procurador de MPT também pede explicações sobre Celso Leonardo Barbosa. A comunicação cita relatos de que o vice-presidente da instituição “causaria temor” em mulheres que trabalham no banco, “levando a crer que as denúncias de assédio também se estenderiam ao gestor”. As informações constam no documento do MPT.

O procurador também solicita à Caixa a relação de denúncias apresentadas contra ambos os executivos. O MPT ainda questiona se as acusações chegaram a tramitar em canais de comunicação internos do banco e pergunta se, de alguma forma, as ações de Pedro Guimarães foram acobertadas.

No despacho endereçado a Guimarães, o Ministério Público do Trabalho solicita ainda manifestação sobre as denúncias e informações a respeito de contatos para recebimento de notificações.

O Ministério Público Federal (MPF) também abriu investigação sobre o caso, mas disse que “não fornece informações sobre procedimentos sigilosos”.

Troca de comando

O governo federal anunciou a secretária especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, Daniella Marques Consentino, para a presidência da Caixa Econômica Federal. E executiva toma posse oficialmente na terça-feira, 5.

Daniella foi nomeada em fevereiro deste ano para o cargo no Ministério da Economia. Antes, a executiva atuava desde 2019 como chefe da Assessoria Especial de Assuntos Estratégicos da pasta e é considerada o braço direito do ministro Paulo Guedes.

Créditos: Revista Oeste.




Leia também:

Terra Brasil Notícias