Revista britânica é criticada por capa com ‘homem trans’ grávido 

Revista britânica é criticada por capa com ‘homem trans’ grávido 

02/06/2023 - 19:40

Compartilhe

 Foto: Twitter/GlamourMagUK

Glamour UK decidiu homenagear o mês do orgulho LGBT

A revista britânica Glamour UK trouxe em sua capa de junho um “homem trans” grávido. “Apresentando Logan Brown, estrela da capa da Glamour do Orgulho de Junho”, publicou a revista, na quinta-feira 1º, no Twitter. Este é o mês do orgulho LGBT.

Logan Brown posou com uma pintura corporal de roupas masculinas. Vestiu um terno e uma camisa branca abertos, para mostrar a barriga de gravidez. Por cima, uma gravata.

Aos 27 anos, Brown engravidou da parceira, Bailey J. Mills, uma drag queen não binária. Isso ocorreu enquanto Brown fazia uma pausa nos tratamentos de testosterona por causa de sua saúde.

“Sou um homem trans grávido e existo”, disse Brown à revista. “Não importa o que alguém diga, sou literalmente a prova viva.” Brown é escritor e assistente social de crianças. Ele compartilhou sua jornada como “homem transexual” grávido em seu blog, Up The Duff Man, e chamou a atenção dos repórteres da Glamour UK.

A entrevista ocorreu duas semanas antes de Brown dar à luz. O bebê que ele estava esperando era uma menina e recebeu o nome de Nova Mills Brown. O transgênero publicou sobre o nascimento da filha no Instagram em 17 de maio.

Público critica revista por capa com “homem trans” grávido

trans
‘Homem trans’ grávida também posou sem camisa para a Glamour UK, mostrando sua cicatriz de remoção de seios femininos e sua barriga grávida ao mesmo tempo | Foto: Twitter/GlamourMagUK

Primeiro, Brown ficou envergonhado por ser um “homem grávido”. Depois, aceitou a gravidez. “Fui criado em uma família muito unida”, disse. “Portanto, trazer um bebê ao mundo em um relacionamento queer é a melhor sensação de todas.” Ele está escrevendo um livro, cuja tradução livre é: A Barriga do Meu Pai: o Milagre do Parto Masculino.

Nas redes sociais, a reportagem foi alvo de críticas. O influenciador e ativista de “destransição” (processo de reversão da transexualidade) Oli London criticou a revista feminina por estampar um “homem trans”. “Quando você acha que as empresas woke não podem afundar mais, a revista Glamour UK apresentou este ‘homem grávido’ na capa para iniciar o Mês do Orgulho”, disse.

“Hora da Bud Light, @GlamourMagUk”, completou London, em referência à cerveja norte-americana que tem sofrido boicotes e perdas econômicas desde que fez uma campanha com a influenciadora trans Dylan Mulvaney, em abril.

“Todo bebê que já nasceu foi gestado dentro do corpo de uma mulher”, disse a escritora Helen Joyce, ao compartilhar a reportagem da Glamour UK. “Mas só há uma maneira de aparecer na capa de uma revista por realizar esse milagre cotidiano.”

“Então, uma grávida hétero para a capa do mês do orgulho LGBT da @GlamourMagUK”, disse o ativista dos direitos gays Fred Sargeant.

Brown é uma mulher e vive um relacionamento com um homem. “Isso faz todo o sentido nos dias de hoje”, observou Sargeant. “O mês do orgulho se tornou uma competição entre os trans, para ver quem consegue perder completamente o enredo sobre o porquê de a data ter sido criada.”


Receba nossas notícias