Polícia Federal investiga fraude em registros de CAC

Polícia Federal investiga fraude em registros de CAC

Nesta quarta-feira (25), a Polícia Federal (PF) deflagrou a operação Ilídimo, que visa combater a ação de criminosos que fraudavam o registro para Colecionador, Atirador ou Caçador (CAC), com objetivo de comprar armas de fogo e munições de forma regular.

Em regra, os documentos falsos eram utilizados para burlar a fiscalização, visando conceder o registro de CAC a pessoas que não possuíam requisitos para obtenção de armas de fogo, levando o Exército a erro. Pessoas com extensas fichas criminais (passagens por roubo, furto, associação criminosa, tentativa de homicídio, porte e posse ilegal de arma de fogo) tentaram adquirir armas de fogo utilizando-se desses documentos falsos.

Segundo a PF, as buscas e apreensões de hoje visam apreender computadores, celulares, armas de fogo, munições e documentos relacionados aos fatos investigados, a fim de robustecer a confirmação das fraudes perpetradas pelos envolvidos, bem como identificar outros indivíduos que possam ter envolvimento com os fatos.

Gazeta Brasil



Leia também:

Terra Brasil Notícias