Manifestantes no QG do Exército expõem supostos “infiltrados” no acampamento

Manifestantes no QG do Exército expõem supostos “infiltrados” no acampamento

Foto: Felipe Torres/Metrópoles.

Manifestantes acampados em frente ao Quartel General do Exército, em Brasília, têm exposto na internet supostos “infiltrados” que estariam tentando enfraquecer o movimento.

As postagens que se referem a “falsos patriotas” — que supostamente tentam influenciar os manifestantes a saírem de frente do QG e irem para outro ponto, como a Esplanada dos Ministérios –, começaram a ganhar força na última quarta-feira (30/11).

Naquele dia, houve uma manifestação na Esplanada referente ao Dia do Evangélico, feriado na capital federal. Índios e outras pessoas vestidas de verde e amarelo foram até ao local. Havia receio de esvaziamento do acampamento em frente ao QG, mas as barracas e a movimentação permaneceram na área militar.

Em um dos vídeos que circulam entre os manifestantes, um homem vestido com camiseta amarela é hostilizado por um grupo em frente ao QG. “Vai para a Esplanada sozinho! Fora, vaza!”, grita uma pessoa não identificada.

Outro vídeo mostra uma mulher apontada como “infiltrada” falando para alguns irem para a Esplanada. “Amor, as pessoas são livres”, diz ela, mas, em seguida, um homem a acusa: “Estão tentando tirar o pessoal daqui”.

O sentimento de desunião e desconfiança ecoa no QG do Exército. Na última quarta-feira (30), o jornalista bolsonarista Oswaldo Eustáquio esteve no acampamento, em Brasília, e falou para os manifestantes desconfiarem das pessoas que não souberem cantar hinos constantemente usados pela militância.

Uma das mulheres que abordou o jornalista falou a ele sobre a divergência do grupo: “O pessoal tem que se unir de novo. Está ficando desunido”.

Créditos: Metrópoles.



Leia também:

Terra Brasil Notícias