Com 130 convidados, diplomação de Lula no TSE terá segurança reforçada

Perímetro bloqueado ao redor do prédio da Corte será maior do que na posse de Alexandre de Moraes, segundo apurou a CNN 

A diplomação do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB), marcada para a próxima segunda-feira (12), no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), está sendo planejada com grande reforço na segurança.

A CNN apurou que o perímetro bloqueado ao redor do prédio da Corte será maior do que na posse do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, por exemplo. Até o momento, a equipe informou ao TSE que há 130 convidados confirmados.

Além disso, a polícia judicial, que vai trabalhar como sempre trabalha nos eventos de grande porte, está com equipe reforçada. Todo o esquema de segurança está sendo definido pela equipe do presidente e vice-presidente eleitos.

A equipe dos eleitos teve reunião na quarta-feira (7) no TSE e avisou que não tem previsão de cumprimentos após a solenidade.

A diplomação é uma cerimônia que formaliza o resultado das eleições, marcando o fim do processo eleitoral. Os respectivos diplomas serão assinados pelo presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes.

CNN Brasil



Leia também:

Terra Brasil Notícias