Japão faz história, vence de virada e frustra estreia da Alemanha na Copa do Mundo

Japão faz história, vence de virada e frustra estreia da Alemanha na Copa do Mundo

Seleção alemã empilhou chances na partida, mas sofreu dois gols no fim do jogo e começa Mundial do Catar com pé esquerdo

A Alemanha foi surpreendida nesta quarta-feira (23), no estádio Khalifa International, na partida inaugural do Grupo E da Copa do Mundo do Catar, e perdeu de virada, por 2 a 1, para o Japão. Gundogan abriu o placar para os alemães, mas Asano, duas vezes, fez os gols da histórica vitória japonesa. 

Com o tropeço na estreia, a Alemanha novamente é assombrada pelo fantasma de uma eliminação preococe. Em 2018, a seleção alemã, na época campeã do mundo, perdeu para México na estreia e acabou ficando de fora da fase de mata-mata na Copa da Rússia. Naquele Mundial, os alemães ainda ganharam da Suécia no segundo jogo, mas foram derrotados pela Coreia do Sul na última partida. 

Domínio alemão

Os comandados de Hansi Flick logo controlaram a posse de bola logo de início e ofereceram pouquíssimo espaço aos japoneses. No entanto, quem chegou as redes primeiro foi justamente a seleção asiática, com Maeda, aos 7′, mas o gol foi anulado por impedimento. 

Depois do susto, os alemães voltaram a se impôr e não demoraram a marcar. Raum foi derrubado dentro da área por Gonda e o juiz apontou para a marca da cal. Na batida, Gundogan deslocou o goleiro japonês e abriu o placar, aos 32′.

Com toques rápidos e curtos próximos a área do Japão, a Alemanha rondava com perigo e ficou perto de ampliar o marcador aos 48′, com Kai Havertz, mas o gol foi novamente invalidado por posição irregular do camisa 7. 

Asano, o herói dos Samurais Azuis

Na volta do intervalo, o Japão se lançou ao ataque. Mesmo com a superioridade da Alemanha, os japoneses conseguiram ameaçar a meta de Neuer em algumas oportunidades e chegaram ao empate aos 30′ da segunda etapa, com Asano. Depois de boa trama pela ponta esquerda, Neuer rebateu bola para dentro da área e o camisa 18 apareceu, com muito oportunismo, para deixar tudo igual no Khalifa International. 

A Alemanha, com um inspirado Jamal Musiala, promessa de apenas 19 anos do Bayern, empilhou chances de gol na etapa complementar, mas não conseguiu caprichar para transformar as oportunidades em bolas na rede. Foi aí que entrou em ação o ditado mais manjado do futebol brasileiro: quem não faz, toma. 

Apostando no contragolpe, o Japão teve toda sua resiliência recompensada aos 37′. Espertos, os japoneses saíram em velocidade pelo lado direito, nas costas da defesa alemã que marcava com linhas ainda mais altas depois de sofrer o empate. Asano dominou na frente, segurou a marcação e bateu firme, no alto, estufando as redes de Neuer. 




Leia também:

Terra Brasil Notícias