Amazon adota robôs para reduzir custos

Amazon adota robôs para reduzir custos

A divisão de varejo on-line da Amazon está investindo na automação dos centros de distribuição para operar com custos mais enxutos, em meio a um cenário de desaceleração dos negócios das big techs.

Na sede de pesquisa e produção de robôs da Amazon, em Boston, nos Estados Unidos, a empresa apresentou na quinta-feira 10 uma nova geração de robôs que atuam na separação de mercadorias.

Uma das novidades é o Protheus, um robô inteligente de movimentação de prateleiras, com capacidade para carregar até 400 quilos. A expectativa é que a máquina entre em operação a partir do ano que vem.

O centro de pesquisa, desenvolvimento e produção de robôs chamado BOS27, foi inaugurado em outubro de 2021. Na área de produção, a companhia conta 200 pessoas dedicadas em seis linhas de manufatura.

Em uma hora, a equipe consegue montar robôs como o Hércules, que atua no transporte de prateleiras de armazenamento. Por ano, são produzias 330 mil unidades somente para uso da empresa.

Nos últimos dois anos, a companhia investiu em programas da divisão de robótica. Hoje, já conta com 550 mil robôs rodando pelos centros de distribuição da Amazon.

Para o gigante de e-commerce, reduzir tempo, erros e danos na linha de produção, mantendo os prazos de entrega, é fundamental para consolidar os resultados financeiros da empresa.

Apesar dessa expansão, a robotização ainda não é realidade no Brasil ou na América Latina. “Por enquanto estamos concentrando a estratégia nos EUA, Canadá, Japão, Austrália e em alguns países da Europa”, comentou Scott Dresser, vice-presidente da divisão de robótica da Amazon. O principal entrave é o custo com impostos para importação desses equipamentos.

Créditos: Revista Oeste.



Leia também:

Terra Brasil Notícias