TCU cobra critérios técnicos do Ministério da Defesa na checagem de boletins de urna

Foto: Divulgação/Flickr TCU

A Secretaria de Controle Externo do Tribunal de Contas da União enviou um ofício ao Ministério da Defesa, cobrando detalhes técnicos sobre a decisão dos militares de selecionarem cerca de 400 urnas nas mais de 500 mil envolvidas no processo eleitoral para fazer a checagem da apuração no sistema do Tribunal Superior Eleitoral com os boletins de urna.

A CNN teve acesso ao documento. Na peça, o TCU diz que soube pela imprensa da decisão da Defesa e pede para que 1) o órgão informe se, de fato, planeja fazer checagem de boletim de urna, e 2) se sim, com base em que critérios.

A partir daí, o TCU emenda uma série de questionamentos técnicos sobre os critérios e as intenções dos militares, tais como: “Qual o critério amostral utilizado, isto é, aleatória simples, estratificada, por conglomerados, etc.; Qual a fundamentação para escolha do critério amostral utilizado; Qual a população de seções eleitorais considerada, isto é, a quantidade de seções eleitorais consideradas, bem como a distribuição geográfica das seções eleitorais; Quantas seções eleitorais comporão a amostra bem como qual a probabilidade que cada urna possui de ser escolhida para compor a amostra? Qual o nível de confiança, a margem de erro e a variância amostral considerados?”.

O TCU chega a indagar o que os militares pretendem fazer com os dados que obtiverem e que meios de aferir possíveis erros ou divergências estão sendo adotados para evitar conclusões precipitadas.

A Corte deu prazo de cinco dias para a resposta do ministério.

CNN Brasil




Leia também:

Terra Brasil Notícias