SBT rebate Lula e afirma ter confirmado data do debate com antecedência: “Debate é um dos mais importantes instrumentos para fomentar a democracia”, disse o veículo em nota

SBT rebate Lula e afirma ter confirmado data do debate com antecedência: “Debate é um dos mais importantes instrumentos para fomentar a democracia”, disse o veículo em nota

O Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) informou, na sexta-feira 23, que a campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi comunicada em março sobre a data do debate presidencial que será realizado neste sábado, 24, nos estúdios da emissora. Horas antes da nota divulgada pelo SBT, o petista disse que, em virtude da demora na confirmação do evento, decidiu marcar comícios em São Paulo e no Rio de Janeiro.

O debate, organizado por veículos de imprensa como O Estado de S. Paulo, CNN Brasil, VejaTerra e Novabrasil FM, terá início às 18h15. O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), confirmou presença.

Em nota, o SBT informou que a primeira reunião da emissora com as campanhas dos candidatos à Presidência realizou-se com antecedência, quando foram informadas as datas e as regras. A informação é da Revista Oeste.

Leia na íntegra o comunicado do SBT

“O pool de veículos de comunicação formado por SBT, CNN Brasil, Terra, Novabrasil, Estadão/Eldorado e Veja recebeu com surpresa nesta sexta-feira a declaração dada à imprensa pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para justificar a decisão de se ausentar do debate que será realizado amanhã, 24, às 18h15.

Diferentemente do que foi declarado pelo candidato, a formação do pool deu-se antes mesmo da sugestão feita por sua campanha, com a parceria firmada originalmente entre SBT, Veja, Novabrasil e Estadão/Eldorado, ainda em março deste ano.

Em 22 de março, os quatro grupos enviaram formalmente e-mail às campanhas presidenciais, comunicando a realização do debate e informando as datas escolhidas para os confrontos do primeiro e segundo turno. E, em 28 do mesmo mês, foi realizada a primeira reunião presencial com representantes dos candidatos convidados. A campanha de Lula esteve presente em tal reunião, assim como em todas as demais reuniões convocadas para discutir os detalhes e as regras do debate.

pool já existente foi ampliado posteriormente com a entrada do Terra e da CNN Brasil, conforme anúncio feito em 29 de julho. Portanto, quase dois meses antes da data do debate.

pool lamenta a decisão do candidato de não participar, por entender que o debate é um dos mais importantes instrumentos para fomentar a democracia e ajudar o eleitor na hora do voto.”

‘Convite a convite’

No mês passado, a presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, disse que a participação de Lula em novos debates seria analisada caso a caso. “Vamos avaliar convite a convite”, afirmou. “Vamos avaliar também os convites de entrevistas. Não há problema nenhum em participar. Queremos discutir um pouco o formato. O formato desse debate é muito ruim.”

Na avaliação da presidente nacional do PT, o formato do primeiro debate, realizado nos estúdios da TV Bandeirantes em São Paulo, desfavorece Lula. Isso porque todos os candidatos devem perguntar e responder a perguntas; não há tempo para rebater críticas dos concorrentes ao Planalto.

Como mostra reportagem publicada em Oeste, aliados do ex-presidente da República consideram que seu desempenho foi ruim. Lula não conseguiu administrar o tempo por mais de duas ocasiões e acabou tendo o microfone cortado. Ele também não conseguiu rebater seu principal adversário, o presidente Jair Bolsonaro (PL), quando foi chamado de presidiário.

Sem o direito de falar ao vivo na televisão, a assessoria de Lula usou as redes sociais como palanque. A visibilidade, contudo, foi muito menor que a verificada no debate. “Acho que é plenamente possível fazermos isso, mas não vou me comprometer, porque posso passar por mentiroso”, disse o petista.

Créditos: Revista Oeste.



Leia também:

Terra Brasil Notícias