PGR pede que investigação sobre suposta ‘interferência’ de Bolsonaro na Petrobras seja arquivado

PGR pede que investigação sobre suposta ‘interferência’ de Bolsonaro na Petrobras seja arquivado

A vice-procuradora-geral da República (PGR), Lindôra Araújo, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) o arquivamento de um pedido de investigação contra o presidente Jair Bolsonaro por suposta interferência na Petrobras.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) é o responsável pela solicitação de abertura do inquérito. Em julho, o site Metrópolesdivulgou um áudio em que Roberto Castello Branco, ex-presidente da estatal, afirma a Rubem Novaes, ex-presidente do Banco do Brasil, ter supostas mensagens contra Bolsonaro.

No mês seguinte à divulgação da reportagem, a PGR pediu para ouvir os ex-presidentes da petrolífera e do Banco do Brasil. Na manifestação enviada ao STF na quinta-feira 22, a PGR argumentou não haver “qualquer lastro probatório” de Bolsonaro praticar interferência na Petrobras.

“Em resumo, não há mínimo elemento a sustentar a existência de ilícito penal e, consequentemente, a viabilizar a tramitação da presente petição, razão pela qual o Ministério Público Federal requer a juntada aos autos da ata de audiência, dos vídeos com as oitivas e das respectivas degravações; o arquivamento da petição por absoluta falta de justa causa para a instauração de investigação criminal”, sustentou Lindôra Araújo, em sua manifestação.




Leia também:

Terra Brasil Notícias