Nem o PT acreditou na Ipec

Nem o PT acreditou na Ipec

Dirigentes partidários e integrantes da campanha lulista são mais conservadores e acreditam em uma diferença menor entre o ex-presidente e o atual

Integrantes da executiva nacional do PT e membros do QG da campanha do ex-presidente Lula viram com ressalvas os números da nova pesquisa sobre a sucessão presidencial do Ipec (ex-Ibope). Segundo o instituto, o petista (foto) teria 47% das intenções de voto e Jair Bolsonaro, 31% – uma margem de 16 pontos percentuais.

Segundo dirigentes partidários ouvidos por este site, as pesquisas internas da sigla mostram uma diferença menor entre o ex-presidente e o atual – entre 13 e 15 pontos percentuais.

Ainda conforme apurou O Antagonista, há uma preocupação principalmente em São Paulo e em Minas Gerais – os dois maiores colégios eleitorais do país.

A ideia do PT agora é utilizar os dados do Ipec na campanha eleitoral apenas como forma de atrair o chamado “voto útil”.Como mostramos ontem, o partido acredita que pode avançar dentro de um universo de até 12 pontos percentuais entre votos nulos, brancos e de outros candidatos – leia-se Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB).




Leia também:

Terra Brasil Notícias