Campanha de Lula paga bolada milionária para empresa criada em maio

Campanha de Lula paga bolada milionária para empresa criada em maio

Um dos sócios da M4 Comunicações já foi denunciado pelo Ministério Público da Bahia

M4 Comunicação e Propaganda aparece entre as empresas contratadas para fornecer serviços à campanha à Presidência da República do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para as eleições de 2022. A fatura é de cerca de R$ 25 milhões. Os dados constam no sistema de prestação de contas da Justiça Eleitoral.

Além da quantia volumosa, que equivale a 50% do total já gasto pela campanha do petista, duas características se destacam sobre a M4 Comunicação e Propaganda. A empresa foi criada em maio de 2022, de acordo com os registros da Receita Federal, e a companhia tem Sidônio Pereira como um dos sócios.

O marqueteiro foi denunciado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) por improbidade administrativa.

Para o advogado especialista em legislação eleitoral, Marcellus Ferreira Pinto, a legislação eleitoral deixa lacunas em relação à contratação pelas campanhas eleitorais de empresas que tenham sido recém-criadas.

“Essa é uma forma clássica de desvio de dinheiro de verbas públicas como o Fundo Eleitoral e o Fundo Partidário”, afirma o especialista. “As regras de prestação de contas são bem frouxas e não criam qualquer vedação para empresas tão novas. É muito comum que essas companhias sejam usadas para desviar recursos das campanhas eleitorais. A prestação de contas dos gastos nas eleições ocorre apenas em um nível: do CNPJ da campanha para as empresas contratadas. O que é feito com o dinheiro depois da contratação não precisa ser informado.”

Sócio denunciado

De acordo com o R7, o Ministério Público acusa Sidônio Pereira de receber R$ 7,5 milhões da Câmara Municipal de Salvador (BA), sem que houvesse a devida prestação de serviços. Até mesmo o valor da licitação foi contestado, uma vez que originalmente ele era de R$ 2 milhões.

Os objetos da ação são contratos firmados em 2006 entre a Câmara e a Leiaute Propaganda. De propriedade de Sidônio, a empresa liderou o consórcio vencedor do certame. Uma auditoria do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia identificou o pagamento à empresa sem a prestação dos serviços e com diversos aditamentos que elevaram o valor do contrato.

Pereira também trabalhou anteriormente para o PT. Ele foi o responsável pelo marketing da campanha de Fernando Haddad (PT) à Presidência da República em 2018. Além disso, o publicitário atuou em campanhas do governador Rui Costa (PT), atual governador da Bahia, e Jaques Wagner, antecessor.




Leia também:

Terra Brasil Notícias