Saiba quem é a advogada do PCC presa pela PF em Ceilândia

Saiba quem é a advogada do PCC presa pela PF em Ceilândia

Patrícia Laiane é suspeita de integrar rede ilegal de comunicação que transmitia e entregava mensagens dos líderes da facção para criminosos

A coluna apurou que a advogada presa pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (10/8) por envolvimento com o Primeiro Comando da Capital (PCC) é Patrícia Laiane. A mulher foi localizada na casa onde mora, em Ceilândia.

Segundo as investigações, Patrícia é suspeita de integrar rede ilegal de comunicação que transmitia e entregava mensagens dos líderes da facção para criminosos fora da prisão envolvidos na tentativa de resgate e fuga dos detentos. Outros três advogados acabaram presos.

A ação, batizada de Operação Anjos da Guarda, tem o objetivo de desmantelar o plano de resgate de líderes do PCC, presos nas Penitenciárias Federais de Brasília e Porto Velho (RO). Entre eles Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, transferido de Brasília para a capital de Rondônia em março deste ano. Cynthia Giglioli da Silva, mulher de Marcola, é um dos alvos de busca e apreensão, em Alphaville, na capital paulista.


As investigações são coordenadas pela Polícia Federal, com o apoio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Cerca de 80 policiais federais cumprem 11 mandados de prisão preventiva e 13 mandados de busca e apreensão em três unidades da Federação: Distrito Federal (Brasília); Mato Grosso do Sul (Campo Grande e Três Lagoas) e São Paulo (capital, Santos e Presidente Prudente).

De acordo com as investigações, o plano de fuga contava com a rede de comunicação estabelecida entre advogados, que extrapolavam as atividades legais ao transmitir tanto as cobranças dos custodiados quanto os retornos das mensagens dos criminosos envolvidos no resgate.

Sequestro

O plano de resgate de lideranças do PCC envolvia o sequestro de autoridades do Depen para trocá-las por presos e, ainda, atentar contra instalações do órgão a fim de conseguir a soltura de criminosos detidos nas penitenciárias federais.

Além de Marcola, os membros da facção planejavam resgatar Edmar Santos, Cláudio Barbará da Silva, Reinaldo Teixeira dos Santos, Valdeci Alves dos Santo e Esdras Augusto do Nascimento Júnior.

Barbará é um dos principais líderes do PCC e cumpre pena no Presídio Federal de Brasília. Recentemente, como mostrou a coluna Na Mira, o criminoso precisou passar por uma cirurgia nos olhos, no Hospital Universitário de Brasília (HUB), na Asa Norte, sob forte aparato de segurança. O criminoso já foi conhecido como “vice-chefe” da facção, e é considerado principal nome da “sintonia final dos estados e países”, como é chamada a cúpula do PCC.




Leia também:

Terra Brasil Notícias