Porto de armazenamento de combustível é atingido por incêndio em Cuba; México e Venezuela enviam ajuda

Porto de armazenamento de combustível é atingido por incêndio em Cuba; México e Venezuela enviam ajuda

México e Venezuela enviaram equipes para ajudar a combater um grande incêndio alimentado por petróleo que atinge a região do porto de superpetroleiros de Matanzas, em Cuba. O país também aceitou uma oferta dos Estados Unidos de “conselhos técnicos não especificados”.

Na noite de sexta-feira (5), um raio atingiu um dos oito tanques de armazenamento da instalação localizada a 100 quilômetros a Leste de Havana. O calor do incêndio atingiu um segundo tanque no sábado (6) e o vento soprou chamas de maneira perigosa nas proximidades de um terceiro.

“Expressamos profunda gratidão aos governos do México, Venezuela, Rússia, Chile… que prontamente ofereceram ajuda material diante desta situação complexa”, publicou o presidente cubano, Miguel Diaz-Canel no Twitter. A informação é da CNN Brasil.

“Também agradecemos a oferta de assessoria técnica dos EUA”, disse ele.

Autoridades cubanas disseram que pelo menos 121 pessoas ficaram feridas na segunda explosão, das quais 36 permanecem hospitalizadas, cinco em estado crítico. Uma pessoa foi listada como morta e 17 bombeiros estão desaparecidos. Mais de 1.000 civis foram retirados da área.

“Houve uma explosão muito grande ontem por volta das 20h e hoje às 5h uma segunda explosão tão grande que iluminou a área como o sol”, disse o morador local Alfredo Gonzalez.

Diaz-Canel visitou o local por volta da meia-noite, depois voltou para passar o sábado coordenando a resposta enquanto a televisão estatal transmitia a cobertura ao vivo do desastre que se desenrolava.

Antes da segunda explosão, Diaz-Canel postou no Twitter que os socorristas estavam “tentando evitar a propagação das chamas e qualquer derramamento de combustível” na baía de Matanzas.

Helicópteros militares estavam despejando água do mar em tanques de armazenamento próximos quando a fumaça chegou a Havana e os moradores foram avisados ​​para evitar chuva ácida.

Cuba tem sofrido diariamente apagões e falta de combustível. A perda de combustível e capacidade de armazenamento provavelmente agravará a situação que levou a pequenos protestos locais nos últimos meses.

Jorge Pinon, diretor da Universidade do Texas no Programa de Energia e Meio Ambiente da América Latina e Caribe de Austin, disse que a área tinha oito grandes tanques, cada um com capacidade de 300.000 barris.

“A área é um ponto de transbordo de combustível para várias usinas termelétricas, não apenas para a vizinha, então isso pode ser uma notícia muito ruim para a rede elétrica”, disse ele.




Leia também:

Terra Brasil Notícias