Jovem é levada a tribunal do crime após negar beijo e brigar com chefe PCC

Jovem é levada a tribunal do crime após negar beijo e brigar com chefe PCC

Três mulheres e seis homens foram detidos, acusados de terem sequestrado uma vítima, que seria julgada pelo tribunal do crime no fim da manhã desta segunda-feira (15), na região do Itaim Paulista, zona leste da capital.

Segundo informações do 4º BAEP (Batalhão de Ações Especiais), a vítima, uma mulher, estava em uma balada no domingo (14), quando um homem se aproximou e pediu para beijá-la.

A mulher disse a ele que não queria e o ofendeu na sequência, causando uma discussão. O homem, então, se identificou como um dos ‘irmãos’ da facção criminosa PCC (Primeiro Comando Capital) e foi embora da casa noturna, retornando depois com outros comparsas.

Ele a levou com o carro dela para um cativeiro, localizado na Estrada Dom João Nery, atrás da EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Jardim Bartira.

Também de acordo com o BAEP, a mulher seria julgada pelo tribunal do crime nesta manhã de segunda-feira. A prática simula uma espécie de julgamento, na qual os responsáveis por determinar as penas dos acusados e executá-las são membros da famosa facção.

As equipes estavam em patrulhamento pela área do 29° Batalhão de Polícia Militar, quando foram informadas de uma ocorrência de tribunal do crime na comunidade do Bartira.

Os policiais se deslocaram até o endereço, encontraram a vítima sentada e, ao redor dela, os nove criminosos, sendo dois deles identificados como os irmãos “Besteirinha” e “Gordo”.

Ela começou a fazer movimentos com a boca, momento em que as equipes decidiram separar a vítima dos criminosos. A mulher então relatou que o grupo iria executá-la devido à discussão com um dos irmãos na balada.

A vítima foi libertada ilesa, e três mulheres e seis homens foram presos. Um revólver calibre 32 foi apreendido e o carro da vítima, localizado.

O caso foi apresentado no 50° Distrito Policial do Itaim Paulista. 




Leia também:

Terra Brasil Notícias