Japão vai apurar falha de segurança na morte de Shinzo Abe

Japão vai apurar falha de segurança na morte de Shinzo Abe

O chefe da polícia japonesa, Tomoaki Onizuka, disse neste sábado (9) que abrirá sindicância para apurar a “inegável” ocorrência de falhas na segurança no comício de campanha onde Shinzo Abe, ex-premiê japonês, foi morto por um atirador. O atenrtado foi na cidade de Nara, na última sexta-feira (8).

“A urgência para nós é conduzir uma investigação que esclareça o que aconteceu”, disse Onizuka à imprensa local.

Shinzo Abe, 67 anos, foi atingido pelas costas e prontamente içado de helicóptero à emergência, onde chegou sem vida. No local, oficiais detiveram Tetsuya Yamagami, marinheiro de 41 anos que confessou o ataque posteriormente. Foram confiscados em seu apartamento um computador e outras armas, além da utilizada no crime, que foi descrita pela polícia como “obviamente caseira”.

Abe conduziu a política do país por 4 mandatos consecutivos. Renunciou ao cargo em 2020, em razão de seu estado de saúde.

Créditos: Poder 360.




Leia também:

Terra Brasil Notícias