Delegado da PF que investiga Milton Ribeiro vai deixar setor de inquéritos envolvendo políticos

Delegado da PF que investiga Milton Ribeiro vai deixar setor de inquéritos envolvendo políticos

Bruno Calandrini havia pedido para sair do grupo no mês passado, mas deve continuar à frente da investigação sobre o ex-ministro da Educação

O delegado da Polícia Federal Bruno Calandrini, que cuida da investigação sobre um suposto esquema de corrupção na gestão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, vai deixar o grupo da PF de Brasília responsável pelas investigações contra políticos com foro privilegiado, conhecido como Cinq (Coordenação de Inquéritos).

De acordo com a PF, Calandrini já havia pedido para deixar o grupo no início do mês de maio, antes da deflagração da operação que resultou na prisão de Milton Ribeiro. A sua saída foi autorizada com a condição de que ele continue à frente desse inquérito. 

“Após tratativas iniciadas ainda no mês de maio do corrente ano, no dia 15/6/2022 houve a movimentação formal do DPF Calandrini para a DRCC/CGFAZ/DICOR/PF, onde irá coordenar a Unidade Especial de Investigação de Crimes Cibernéticos”, disse a PF, em nota. A PF afirmou ainda que Calandrini permanecerá à frente do inquérito sobre as irregularidades no MEC e de outros casos relacionados ao Cinq nos quais ele já havia atuado. 

Na semana passada, após a deflagração da operação, Calandrini enviou uma mensagem a colegas afirmando que houve interferência da cúpula da PF no caso, depois que não foi autorizada a transferência de Milton Ribeiro de São Paulo para Brasília. 




Leia também:

Terra Brasil Notícias