Estádio 974, feito de contêineres, começa a ser desmontado em Doha;

Estádio 974, feito de contêineres, começa a ser desmontado em Doha;

Internautas relembram curiosidades sobre arena desmontável e já falam em saudades da Copa: ‘Tá acabando’

É hora de dar tchau! O estádio 974, famoso por ser feito de contêineres e levar como nome o código telefônico do Catar, já está sendo desmontado em Doha. A arena foi a primeira totalmente desmontável em uma Copa do Mundo. O objetivo era que o 974 não se tornasse um espaço inutilizado no país. 

As equipes já começaram a trabalhar na área e dão os primeiros sinais de que a Copa do Mundo está chegando ao fim. O estádio tinha capacidade para 40 mil lugares, porém durante o Mundial foram adicionados 4 mil assentos. Apesar de ter sido construído para a Copa em 2022, a arena recebeu 13 partidas, entre jogos do Mundial e da Copa Árabe.

Os brasileiros não estão nada felizes com essa desmontagem e já falam com saudade da arena mais curiosa dessa Copa do Mundo. Nas redes sociais, os internautas falam em “saudade” do Mundial e do próprio 974, que foi tão comentado durante os primeiros dias da Copa no Catar.

A última partida realizada no 974 foi justamente a vitória do Brasil sobre a Coreia do Sul, válida pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Poucas horas depois do apito final, os caminhões e empilhadeiras já estavam trabalhnado para iniciar o gigantesco trabalho de desmontagem.

Como a organização do Mundial gosta de dizer, a estrutura será temporária, mas “o legado para a população catari será eterno”. O local servirá de centro comercial e promete desenvolver ainda mais a região de Ras Abu Aboud.

De acordo com o jornal britânico Financial Times, toda a estrutura será enviada para o Uruguai para que o estádio seja remontado para a Copa do Mundo de 2030, caso o país vizinho seja escolhido como sede.

Os uruguaios esperam que a iniciativa, que visa reduzir o desperdício de instalações abandonadas, influencie o Comitê Executivo da Fifa na hora de escolher onde será o torneio daqui a oito anos. 

O Uruguai espera receber a competição exatamente 100 anos após sediarem o evento inaugural, em 1930.

A candidatura será um esforço conjunto com Argentina, Chile e Paraguai, mas os sul-americanos enfrentam a concorrência da candidatura europeia de Espanha, Portugal e Ucrânia.

R7



Leia também:

Terra Brasil Notícias