Ex-deputado petista é condenado por mentir sobre Dallagnol

Ex-deputado petista é condenado por mentir sobre Dallagnol

O ex-deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) foi condenado pela Justiça Eleitoral de Curitiba a conceder direito de resposta ao ex-procurador Deltan Dallagnol (Podemos), candidato a deputado federal nas eleições de outubro.

Ao contrário do que o petista havia dito, Deltan não teve sua candidatura indeferida. O registro da candidatura do ex-procurador ainda não foi julgado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR), e o processo continua pendente no site de divulgação dos candidatos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Deltan não foi jogado na lata do lixo, e, aqui, peço desculpas pela postura anteriormente por mim tomada”, escreveu Damous, no Twitter.

Em 2018, o ex-deputado do Partido dos Trabalhadores (PT) defendeu o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF). “Luís Roberto Barroso é, seguramente, o pior ministro do Supremo Tribunal Federal nos últimos tempos”, afirmou Damous, no início do discurso. “É um mal para a democracia, para o Direito e para o povo brasileiro. A última de Luís Roberto Barroso, entre tantas idiotices que ele é capaz de produzir, é entender que o papel do Supremo é ‘corrigir’ as escolhas do povo. O que disse, literalmente: ‘Bom, o Supremo já está separando o trigo, mas tem gente que insiste no joio’. Então, o papel do Supremo é separar o joio do trigo e escolher pelo povo brasileiro.”

Em virtude das declarações de Barroso, o petista defendeu o fechamento da Suprema Corte. “Temos de redesenhar o Poder Judiciário e o papel do Supremo Tribunal Federal”, advertiu Damous. “Temos de fechar o Supremo Tribunal Federal. Temos de criar uma Corte constitucional de guarda exclusiva da Constituição. Seus membros devem ser detentores de mandato. Temos de evitar que gente como Roberto Barroso tenha o poder de ditar os rumos do processo eleitoral, da escolha popular e da democracia brasileira. Não foi para isso que essa turma foi colocada lá. Ou enquadramos essa turma, ou essa turma enterrará de vez a democracia brasileira.”

Créditos: Revista Oeste.




Leia também:

Terra Brasil Notícias