Em seminário do 5G, Bolsonaro diz que tecnologia atrai investidores estrangeiros

Em seminário do 5G, Bolsonaro diz que tecnologia atrai investidores estrangeiros

Tecnologia já foi implantada em cinco capitais e chegará, nos próximos meses, em Curitiba (PR), Goiânia (GO), Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) participou, por meio de videoconferência, do seminário sobre o 5G, que aconteceu nesta quinta-feira (11) em São Paulo (SP). O mandatário comentou sobre os investimentos que a tecnologia irá atrair para o Brasil. “Nós estimamos aqui, falando em números, que o uso de soluções 5G pode representar um impacto de até R$ 590 bilhões por ano, sugerindo que a nova geração de redes móveis poderá render mais de R$ 100 bilhões somente para empresas, startups, até 2031”, apontou.

De acordo com Bolsonaro, o Brasil é um dos 65 países do mundo que têm o 5G. No país, a tecnologia está em fase de implantação e já funciona em Brasília (DF), Porto Alegre (RS), João Pessoa (PB), Belo Horizonte (MG) e São Paulo (SP). As próximas cidades que irão receber são Curitiba (PR), Goiânia (GO), Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA).

Haverá impacto, segundo o presidente, em todos os setores da economia, como indústria, logística, transporte, saúde, educação, agronegócio. “Fui há poucos meses com o [ministro da Casa Civil], Ciro [Nogueira], em uma fazenda 5G no Piauí, o seu estado, e tive a oportunidade até de entrar em uma máquina e sentir ali como aquilo estava influenciando no agronegócio. A notícia ali que a produtividade poderá aumentar em até 20%. O Brasil já é um gigante do agronegócio, imagina como ficará com o 5G. Também serviços de videochamadas, produção de eventos, esportivos ou culturais, passarão a ter uma resolução muito melhor”, afirmou.

O mandatário destacou que a implantação de novas tecnologias, como a do 5G, faz o mundo voltar as atenções para o Brasil e, consequentemente, atrair investimentos estrangeiros. Bolsonaro frisou, ainda, que o Brasil é “um exemplo para todos”. “Somos um dos poucos países no corrente ano com PIB [Produto Interno Bruto] positivo. Obviamente queria que todos tivessem PIB positivo, é bom para todo mundo, mas cada país tem suas peculiaridades, os seus meios e seu pessoal para trabalhar no desenvolvimento”, apontou.




Leia também:

Terra Brasil Notícias