De 10 min a 1 hora: o tempo de absorção dos remédios depende da posição do corpo, revela novo estudo

De 10 min a 1 hora: o tempo de absorção dos remédios depende da posição do corpo, revela novo estudo

Em muitos casos, depois de tomar um comprimido, temos a sensação de que o remédio está levando um tempo maior para fazer efeito. Segundo um novo estudo feito por cientistas da Universidade Johns Hopkins, a razão pode estar relacionada com a postura e a posição do corpo na hora de tomar o comprimido.

O trabalho publicado na revista Physics of Fluids, mostra que certas posições podem até atrasar a absorção de medicamentos. Podendo fazer efeito de 10 minutos ou demorar cerca de uma hora e meia.

Os médicos testaram quatro posturas: em pé, deitado de costas, deitado do lado esquerdo e do direito. Por meio de ressonância magnética, eles usaram uma combinação de dinâmica de fluídos e biomecânica para ilustrar o que acontece com o estômago e seu conteúdo líquido quando o corpo está em diferentes posições.

Os resultados foram claros. A melhor opção é tomar remédios deitado do lado direito. Uma pílula padrão se dissolve em 10 minutos. A segunda melhor opção é de pé, pois o remédio dilui em cerca de 23 minutos, apenas um pouco mais rápido do que deitado de costas. Em última posição, muito acima do tempo hábil, está a colocação do lado esquerdo, que levou cerca de 100 minutos, ou seja, uma hora e meia, para dissolver completamente.

Isso porque a maioria dos comprimidos não começa a ser absorvida e a funcionar até que o estômago alimente seu conteúdo no intestino, ou seja, quanto mais perto uma pílula chegar da última parte do estômago, o antro, mais rápido ela começa a se dissolver. E ele, em uma grande parte das pessoas, está localizada à direita.

Se uma pessoa estiver deitada do lado esquerdo, a pílula pode ter um trabalho difícil para chegar ao antro e aos intestinos. Por outro lado, se você deitar à sua direita, a pílula pousará no estômago ao lado do antro, facilitando a saída.

“Nunca pensei se estava fazendo certo ou errado, mas agora definitivamente vou pensar nisso toda vez que tomar uma pílula”, afirmou Rajat Mittal, autor do estudo e especialista em dinâmica de fluidos da Johns Hopkins. “Para pessoas idosas, sedentárias ou acamadas, virar para a esquerda ou para a direita pode ter um grande impacto”.

Para pessoas com deficiência física ou deitadas em leitos hospitalares, simplesmente mudar a posição do corpo pode ajudar a rapidez na absorção e salvar vidas.




Leia também:

Terra Brasil Notícias