‘Quem vestiu a carapuça precisa se explicar’, diz Lira sobre pesquisas

‘Quem vestiu a carapuça precisa se explicar’, diz Lira sobre pesquisas

Presidente da Câmara quer evitar manipulações. Resultados de pesquisas têm histórico de ‘desencontros’ nas últimas eleições

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), foi às redes sociais negar que “acusou” institutos de pesquisas eleitorais de manipulação. Segundo Lira, ele apenas não entende tantas divergências de números, assim como milhares de brasileiros.

O deputado respondia a uma matéria da Folha de S.Paulo, dona do instituto Datafolha, que publicou matéria sobre o que o jornal chamou de “insinuação” de Arthur Lira sobre a grande diferença de resultados dos institutos de pesquisas.

Resultados desencontrados

Esta semana, o Datafolha e o Ipec (ex-Ibope) previram que o petista Lula tem 47% das intenções de votos e tem chances de vencer no primeiro turno.

Já os últimos levantamentos de outros institutos, como o Futura, Paraná Pesquisas e Brasmarket têm previsões de empate, vitória de Bolsonaro e até a reeleição do presidente ainda no primeiro turno.

A diferença nos resultados entre institutos não é novidade da eleição 2022, tampouco os erros dos institutos, que marcaram as eleições de 2014, quando Marina Silva era tida como certa na disputa do segundo turno, e especialmente de 2018, quando nenhum instituto conseguiu prever o resultado do primeiro turno.




Leia também:

Terra Brasil Notícias