Confira como estão os jogadores da seleção brasileira a dois meses da Copa do Mundo

Confira como estão os jogadores da seleção brasileira a dois meses da Copa do Mundo

A frase “futebol é momento” é uma das mais conhecidas da história do esporte. Em tempos de Copa do Mundo, ela costuma ser ainda mais utilizada por comentaristas e torcedores, que entendem que as seleções com os jogadores em alta levam vantagem em um torneio tão curto e acirrado. Mas, afinal, como os atletas que representarão o Brasil entre novembro e dezembro, no Catar, estão jogando em seus respectivos times? A menos de dois meses do Mundial, o site da Jovem Pan Online mostra que muitos brasileiros, como os atacantes Neymar e Vinicius Júnior, estão brilhando nas principais ligas europeias. Outros, como o meio-campista Casemiro e o zagueiro Éder Militão, já estiveram em melhor nível e terão que retomar a alta performance para não fazerem feio no principal campeonato organizado pela Fifa. Confira abaixo.

Goleiros permanecem seguros

Tite não parece ter dúvidas de que convocará Alisson, Ederson e Weverton para o Mundial do Catar. Além do trio ser considerado de “confiança” do treinador e da comissão técnica, os goleiros estão em alta nos respectivos clubes. Mesmo com o mau início de temporada do Liverpool, Alisson segue fazendo defesas importantes, somando, inclusive, uma em cobrança de pênalti. Ele, provavelmente, será titular na Canarinho pela segunda Copa seguida. Reserva imediato, Ederson segue como “intocável” na equipe de Pep Guardiola, contribuindo bastante também com seus passes e longos lançamentos no Manchester City. Terceiro arqueiro na seleção, Weverton também não fica para trás, sendo peça-chave no Palmeiras e um dos melhores da posição no Campeonato Brasileiro 2022.

MarquinhosThiago Silva e Éder Militão são outros nomes considerados certos na lista final da seleção brasileira. Os zagueiros, no entanto, não estão demonstrando tanta segurança em seus respectivos clubes. Após uma temporada complicada do PSG, o defensor revelado pelo Corinthians até melhorou com a parceria de Sergio Ramos, mas ainda está aquém do esperado. Prova disso é que, recentemente, o jornal francês L’Équipe fez duras críticas ao atleta. “Sem ser ruim, o capitão brasileiro do PSG não brilha como no passado”, analisou o periódico. “Às vezes, durante uma partida, após uma decisão do árbitro ou com um adversário agressivo, Marquinhos dá a sensação de estar mais tenso do que o normal. Ceder a um aborrecimento que ele não pode controlar. O capitão parisiense parece menos arejado, menos duro nos duelos, um pouco menos preciso em suas advertências, mais frequentemente pego pelas costas”, completou. Na Espanha, Éder Militão também caiu de rendimento, sendo notícia por suas atuações ruins e, principalmente, pelas polêmicas com a ex-noiva Karoline Lima, com quem rompeu recentemente. Já na Inglaterra, a situação não é diferente para Thiago Silva, acusado de ser um dos responsáveis pela má fase do Chelsea. No dia 14 de setembro, inclusive, os Blues levaram o empate do RB Salzburg, em duelo válido pela fase grupos da Liga dos Campeões, devido a uma falha do defensor, que errou ao fazer um desarme.

Incógnita nas laterais

As laterais são outras preocupações de Tite. Às vésperas da Copa do Mundo, o treinador ainda não sabe quem será o reserva de Danilo na ala direita. Experiente e detentor do status de “maior campeão da história”, Daniel Alves coleciona más atuações no Pumas (México) e nem sequer foi chamado para os jogos diante de Gana e Tunísia. Para tentar solucionar o problema, o técnico está tentando improvisar Éder Militão, que chegou a atuar no setor nos tempos de São Paulo. Na esquerda, Alex Sandro é o titular absoluto, mas não há outro nome definido. Guilherme Arana, do Atlético-MG, sofreu uma grave lesão e não estará à disposição para o torneio do Catar. Convocado para os amistosos contra os africanos, Alex Telles também se machucou e precisou ser substituído por Renan Lodi, que ainda tenta se encontrar no Nottingham Forest, da Inglaterra.

Fases distintas dos meio-campistas

Os meio-campistas que estão praticamente garantidos na Copa do Mundo também não estão no melhor momento possível. Casemiro e Fred, por exemplo, atualmente não são titulares no Manchester United. O primeiro é recém-contratado e ainda tenta se adaptar ao futebol de maior intensidade na Inglaterra, enquanto o segundo perdeu a posição para o dinamarquês Christian Eriksen. Quem ainda tenta encontrar espaço em um lugar novo é Lucas Paquetá, que saiu do Lyon em alta e tenta retomar o alto nível no West Ham. Bruno Guimarães, por sua vez, não começou a temporada atual como a última, quando foi protagonista no Newcastle. O mesmo está acontecendo com Philippe Coutinho, armador que “passou em branco”, seja em gols ou assistências, nos últimos oito jogos do Aston Villa. Fabinho, por sua vez, vive excelente fase no Liverpool, uma das poucas notícias positivas de Jurgen Klopp nos últimos meses. Além dele, o meia Everton Ribeiro retomou o bom nível no Flamengo com a chegada de Dorival Júnior.

Atacantes estão ‘voando’

O setor da seleção brasileira mais abastecido de talento e em melhor fase, sem dúvida, é o ataque. Após sofrer com lesões e viver um longo período turbulento no PSG, Neymar está em seu melhor nível desde que desembarcou em Paris. Sob a batuta do técnico Christian Galtier, o camisa 10 se encontrou e voltou a exibir um bom futebol. Neste início de temporada europeia, o astro soma 11 gols e 8 assistências em onze partidas. O Brasil, no entanto, não dependerá apenas do craque revelado pelo Santos para criar oportunidades. Herói no título do Real Madrid na última Liga dos Campeões, Vinicius Júnior permanece “voando” e vem formando excelente parceria com Rodrygo no atual campeão europeu. No Arsenal, Gabriel Jesus rapidamente assumiu o protagonismo e está sendo importante na evolução de seu xará, Gabriel Martinelli. Richarlison (Tottenham), Raphinha (Barcelona) e Antony (Manchester United) são outros jogadores que trocaram de time recentemente, mas que já balançaram as redes e entusiasmaram seus respectivos torcedores. No Liverpool, Roberto Firmino recuperou a boa forma, sendo bastante útil para Klopp e voltando a ser chamado por Tite. Por fim, o técnico da Amarelinha ainda conta com Pedro, centroavante do Flamengo com características únicas e considerado o melhor atleta em atividade no Brasil.

Créditos: Jovem Pan.




Leia também:

Terra Brasil Notícias