Após erro médico, cantor sertanejo teria sido enterrado vivo; entenda

Após erro médico, cantor sertanejo teria sido enterrado vivo; entenda

História tenebrosa de sertanejo que foi enterrado vivo, há 29 anos, assusta moradores de Mogi das Cruzes (SP) por seu final trágico. Se trata de José Nascimento Cardoso, da dupla Alan e Aladim, que teria sido enterrado vivo e há anos é motivo de medo e especulação na cidade de Mogi das Cruzes, em São Paulo. Segundo rumores, o artista tinha catalepsia, a doença teria se manifestado durante um procedimento odontológico e isso acabou por confundir os médicos, que o declararam morto.

Aladim faleceu no dia 1° de Outubro de 1992, após ser vítima de uma parada cardíaca enquanto passava por uma cirurgia nos dentes. Porém, logo após sua morte, surgiram fortes rumores de que o cantor teria sido sepultado ainda com vida. O boato começou a circular por conta de arranhões, que teriam sido encontrados no caixão durante uma inspeção.

Segundo informações de alguns fãs da dupla e moradores da cidade de Mogi das Cruzes, o cantor sertanejo tinha catalepsia, uma doença rara em que o paciente apresenta uma incapacidade total para mover os membros, a cabeça ou até falar. Em alguns casos, a catalepsia podem se confundida com a morte, pois a respiração e o coração também param, podendo durar desde alguns minutos até dias.

Ainda, segundo os burburinhos que cercam a história, quando retornou à vida, Aladim já estaria enterrado e morreu por insuficiência respiratória quando tentava sair do caixão lacrado. Apesar de todo o sucesso da dupla Alan e Aladim, a sua morte ainda é motivo de temor mesmo após quase três décadas. O cantor foi enterrado no Cemitério da Saudade, na Vila Lavínia, em Mogi das Cruzes (SP), e sempre traz curiosos ao seu túmulo, movidos pela história trágica.

Por motivos sigilosos, a família de Aladim teria pedido a exumação do corpo do cantor. A história que corre na cidade é a de que o cadáver teria sido encontrado de bruços, com as unhas cheias de farpas de madeira e a tampa do caixão bastante arranhada.

No entanto, o administrador do Cemitério da Saudade afirmou mais de uma vez que a história é falsa: “O túmulo de Aladim nunca foi aberto. Ele morreu por complicações médicas“. A família do cantor sertanejo Aladim nunca se manifestou sobre o assunto, o que alimenta ainda mais a história.

Quatro anos após a morte do cantor sertanejo, em 1996, a dupla foi novamente formada pela gravadora Copacabana, que gerenciava a carreira da dupla. A escolha veio de uma seleção para encontrar um substituto que assumisse o nome artístico de Aladim.

Após várias tentativas sem sucesso, o parceiro escolhido foi Patrick, um cantor de músicas italianas que se apresentava em São Paulo. A dupla adotou o nome Alan e Alladin (com l’s dobrados e N’ no final). No entanto, a parceria não foi para frente e Patrick se separou, formando a dupla chamada DJ Maluco e Alladin.

Nos anos seguintes, o posto de Aladim foi assumido por Wesimar Assis Carvalho e Arnaldo dos Reis, este último irmão da dupla Gian & Giovani. Patrick se reuniu novamente com Alan no ano de 2012, última mudança da dupla sertaneja.

Créditos: R7 Entretenimento.




Leia também:

Terra Brasil Notícias