Gilmar Mendes cassa licença remunerada de promotores pré-candidatos

Gilmar Mendes cassa licença remunerada de promotores pré-candidatos

Por lei, juízes e membros do Ministério Público precisam pedir exoneração do cargo se quiserem disputar eleições

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes decidiu pela suspensão da licença remunerada de promotores do Ministério Público do Estado de São Paulo que pretendem concorrer às eleições de outubro deste ano. As licenças tinham sido autorizadas em maio pelo Procurador-Geral de Justiça de São Paulo, Mario Sarrubbo, aos promotores Antonio Domingues Farto Neto e Maria Gabriela Prado Mansur, que são pré-candidatos a cargos na Assembleia Legislativa de São Paulo e Câmara dos Deputados, respectivamente. O pedido pela cassação das licenças foi feito pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia. 




Leia também:

Terra Brasil Notícias