Após determinação de Moraes, contas do PCO são retiradas de redes sociais

Após determinação de Moraes, contas do PCO são retiradas de redes sociais

Partido chamou ministro de ‘skinhead de toga’ em publicação no Twitter e pediu dissolução da Corte

As contas nas redes sociais do Partido da Causa Operária (PCO) foram retiradas do ar do Twitter e do Tiktok, depois de determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). A previsão é de que perfis em outras plataformas sejam derrubadas nesta quinta-feira, 23.

O PCO é investigado no inquérito sigiloso das “fake news” por causa de uma publicação no Twitter. Em 1º de junho deste ano, a legenda publicou críticas à Suprema Corte. Na postagem, o partido chamou Moraes de “skinhead de toga.” Moraes afirmou em decisões anteriores que o partido estava sob investigação por supostamente utilizar dinheiro público para realizar postagens antidemocráticas contra a Corte.

“Em sanha por ditadura, skinhead de toga retalha o direito de expressão, e prepara um novo golpe nas eleições. A repressão aos direitos sempre se voltará contra os trabalhadores! Dissolução do STF!”, publicou o perfil do PCO.

Na segunda-feira 20, Moraes mandou Facebook, Twitter, Instagram, Youtube, Telegram e Tiktok suspenderem os perfis do PCO sob pena de multa diária de R$ 20 mil para cada após a notificação.

O partido nega a acusação de atentado contra a democracia. “Nem o PCO recebe dinheiro público — exceto em período eleitoral —, nem atentou contra as tais instituições, mas sim criticou a atuação dos ministros do Supremo e propôs, como parte de seu programa democrático, uma reforma do Judiciário”, diz trecho de nota da legenda.




Leia também:

Terra Brasil Notícias