TSE realiza testes com ataques hackers às urnas eletrônicas

TSE realiza testes com ataques hackers às urnas eletrônicas

Provas feitas por técnicos ocorrem em meio a críticas do presidente Jair Bolsonaro ao sistema eleitoral eletrônico

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza em Brasília, entre quarta (11) e sexta-feira (13), testes com ataques hackers às urnas eletrônicas. O evento acontece em meio às críticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) ao sistema eleitoral brasileiro.

Os investigadores vão repetir os planos de ataque do último Teste Público de Segurança do Sistema Eletrônico de Votação, feito em novembro de 2021. Na ocasião, 26 investigadores realizaram 29 planos contra as urnas eletrônicas. Somente cinco deles tiveram algum tipo de “achado”. As tentativas mais comuns foram de alteração do software da urna, mudança do resultado da eleição ou violação do sigilo do voto.

O TSE realiza agora a nova fase, chamada de Teste de Confirmação, para avaliar as soluções apresentadas pelos técnicos para sanar as vulnerabilidades identificadas. Segundo a corte, porém, “nenhum dos achados conseguiu atingir potencial para uma modificação de voto”.

No primeiro dia do Teste de Confirmação, os investigadores se prepararam para analisar as soluções inseridas no sistema para resolver as questões verificadas em 5 dos 29 planos de ataques feitos em 2021.

Um integrante da equipe apontou, durante o teste de novembro, um achado ligado à saída do fone de ouvido da urna. Nesse caso, a equipe conectou um transmissor Bluetooth que transmitia o áudio com o voto do eleitor para um mecanismo externo. O áudio, porém, é habilitado somente para eleitores com deficiência visual. Além disso, diz a corte, o ataque é de fácil identificação, uma vez que a saída de fone de ouvido fica na parte de trás do equipamento, exposta a todos.




Leia também:

Terra Brasil Notícias