Rússia diz que Polônia deve tomar medidas imediatas sobre ‘tinta vermelha’ jogada em embaixador russo

Rússia diz que Polônia deve tomar medidas imediatas sobre ‘tinta vermelha’ jogada em embaixador russo

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia manifestou um protesto contundente a Varsóvia, por meio de comunicado emitido nesta segunda-feira (09), em decorrência do ataque ao embaixador russo Sergei Andreev.

A pasta também exigiu que a Polônia tome medidas cabíveis para punir quem o atacou.

No início do dia, Andreev foi atacado e encharcado com uma substância vermelha enquanto tentava colocar uma coroa de flores no Cemitério Militar Soviético, em Varsóvia.

“Um forte protesto foi expresso às autoridades polonesas por ceder aos neonazistas. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia exigiu que Varsóvia organizasse imediatamente uma cerimônia de colocação de coroas, garantindo sua total segurança contra todos os tipos de provocações. Estamos tentando persuadir o lado polonês para que tome as medidas apropriadas hoje (9)”, disse o ministério no comunicado, acrescentando que a polícia polonesa não estava averiguando ativamente o ataque.

Mais tarde, Andreev disse que o líquido em questão não era de fato tinta vermelha, mas algo similar a um xarope doce. “Nenhum de nossos funcionários foi realmente ferido”, disse o diplomata, acrescentando que achava que o líquido era xarope porque tinha um sabor doce.

O embaixador disse que um evento maior foi originalmente planejado, incluindo uma marcha do Regimento Imortal.

O Ministério das Relações Exteriores da Polônia, no entanto, recomendou a não realização do evento, citando as proibições do código penal polonês a uma suposta “propaganda de ódio, guerra e totalitarismo”.

A embaixada russa cancelou o evento, mas informou ao lado polonês que o diplomata ainda colocaria flores no cemitério. Foi ali que ocorreu o ataque. Andreev foi recebido por centenas de pessoas, algumas das quais bastante agressivas.

“Quando percebemos que não poderíamos nos aproximar do monumento, fomos forçados a retornar à entrada do cemitério, onde deixamos nossa coroa”, explicou Andreev.

A Rússia e muitas das antigas repúblicas soviéticas comemoram a vitória da Grande Guerra pela Pátria em 9 de maio, um dia depois da Europa Ocidental e seus aliados.

*Com informações de Sputnik Brasil




Leia também:

Terra Brasil Notícias