Moro diz que investigação sobre domicílio eleitoral é ‘tentativa de intimidação’, VEJA VÍDEO

Moro diz que investigação sobre domicílio eleitoral é ‘tentativa de intimidação’, VEJA VÍDEO

Ex-juiz questionou seriedade de investigação contra ele e a esposa ‘enquanto tem condenado por corrupção solto e posando de candidato a salvador da pátria’

O ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro reagiu à investigação aberta pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) contra ele e a esposa, Rosângela Moro, por suposto crime eleitoral ao terem transferido o domicílio eleitoral de Curitiba para São Paulo.

Para Moro, mudar o domicílio eleitoral “é um direito de qualquer brasileiro” e a apuração é mais um fato para tentar “intimidar” uma possível candidatura dele nas eleições de outubro. Sem citar nomes, o ex-juiz afirmou que há problemas mais graves para serem alvo de preocupação, como a candidatura de “condenado”.

“A todo momento surge um fato novo para tentar intimidar uma possível candidatura dele. A bola da vez é o meu domicílio eleitoral e de minha esposa. É sério que é essa a discussão, enquanto tem condenado em três instâncias, por corrupção, solto por aí e posando de candidato a salvador da pátria?”, questionou.

Moro justificou a mudança ao declarar que uma “amostra” dos feitos dele por São Paulo enquanto ministro da Justiça entre 2019 e 2020 foi a transferência de criminosos de presídios do estado para o sistema de segurança federal, o que, de acordo com ele, nenhum antecessor “teve coragem de fazer”.

“Eles comandavam crimes de dentro dos presídios estaduais. Tinham até planos de resgates e ameaça de morte a juízes e promotores estaduais A transferência foi uma verdadeira operação de guerra feita junto com o governo do estado de São Paulo. Foi game over para as lideranças do PCC, o que enfraqueceu essa organização e protegeu a população paulista”, destacou.

“Isso foi só uma amostra do que posso fazer por esse estado, além do que já fizemos pelo Brasil na [Operação] Lava Jato. Agora dizer que eu não fiz nada por São Paulo é brincadeira de gente mal-intencionada.

A explicação foi feita por meio de um vídeo publicado nas redes sociais. Confira a íntegra:

A abertura de investigação atende a uma notícia-crime enviada por uma empresária, no início de abril, que acusa o casal de não possuir residência fixa e nem vínculos com a capital paulista. A denúncia acusa Moro de ter falsificado comprovante de residência.

Sergio Moro transferiu o título logo após deixar o Podemos e se filiar ao União Brasil, no fim de março. Depois de ter tido a pré-candidatura à presidência da República negada pelo partido, ficou definido que ele pode concorrer a algum cargo por São Paulo nas eleições.

A defesa do ex-juiz argumenta que desde novembro de 2021, quando se filiou ao Podemos, Moro estabeleceu São Paulo como sua base política. Para efetuar a mudança de domicílio, ele incluiu como residência um flat no Itaim Bibi, bairro da Zona Sul de São Paulo, onde alega ter um contrato de locação.

O ex-juiz já havia sido intimado pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) a dar explicações pela mudança de domicílio. Uma ação movida pelo deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) pede o cancelamento da transferência.




Leia também:

Terra Brasil Notícias