Arthur do Val diz que perda de mandato é “perseguição”

Arthur do Val diz que perda de mandato é “perseguição”

Do Val afirmou que intenção foi “retirá-lo da disputa eleitoral” e lembrou caso Fernando Cury, apenas suspenso após assediar deputada

Após a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) deliberar por sua cassação nesta terça-feira (17/5), o deputado Arthur do Val (União) disse que “foi promovida uma perseguição” contra ele, e que o foco principal do processo não era o seu mandato, “mas sim retirá-lo da disputa eleitoral deste ano”.

“A desproporção da sua punição fica evidente, já que a mesma Casa foi branda em relação a casos muito mais graves, como o do parlamentar Fernando Cury, que apalpou os seios de uma deputada e foi suspenso por apenas seis meses”, afirmou em nota o ex-deputado.

Por 73 votos, o plenário da Casa manteve a deliberação do Conselho de Ética, que, em 12 de abril, havia decidido que Mamãe Falei quebrou o decoro parlamentar ao proferir falas sexistas sobre mulheres ucranianas no início de março.




Leia também:

Terra Brasil Notícias