Sobe para 18 o número de mortes em razão da chuva que castigou o RJ

Sobe para 18 o número de mortes em razão da chuva que castigou o RJ

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Angra dos Reis e Paraty foram duas das cidades mais afetadas pelas fortes chuvas

Subiu para 18 o número de pessoas mortas em razão das fortes chuvas que castigaram o estado do Rio de Janeiro a partir de quinta-feira (31).

Dois corpos foram encontrados na madrugada desta segunda-feira (4) em Angra do Reis (a 156 km do Rio), no bairro Monsuaba, uma das regiões mais afetadas pelo temporal.

Na cidade, ao menos seis casas foram atingidas por deslizamentos de terra, deixando pelo menos dez mortos, sendo cinco crianças e cinco adultos.

Choveu em 48 horas o equivalente a 655 milímetros no continente e a 592 milímetros em Ilha Grande. Segundo a prefeitura, são índices jamais registrados antes.

A Ilha Grande, que pertence a Angra, também foi castigada pelas chuvas. No local, as comunidades mais afetadas foram as de Araçatiba, Vermelha, Provetá, Abraão e Aventureiro.

Todas registraram deslizamentos de terra e blocos de pedra, diz a prefeitura. A praia de Itaguaçu, ao lado da praia Vermelha, foi praticamente soterrada. De acordo com relatos de moradores da região, quatro pessoas estão desaparecidas.

Segundo a Prefeitura de Angra, 314 pessoas afetadas pelas chuvas estão em 38 pontos de apoio montados pela administração municipal. Nesses locais, elas estão recebendo suporte das equipes da Assistência Social, Educação e Saúde.

​Em razão dos estragos, o governo federal reconheceu a situação de emergência de Angra, o que permite acelerar a liberação de ajuda ao município.

A prefeitura também está recebendo doações na sede da Secretaria de Desenvolvimento Social e Promoção da Cidadania, na praça Guarda Marinha Greenhalgh, 59, ao lado do Teatro Municipal.

Água, toalhas, colchões, produtos de higiene pessoal e materiais de limpeza estão entre os mais necessários.

Com os bloqueios em estradas de acesso a Angra, a prefeitura chegou a pedir no domingo (3) ao governo federal o desligamento temporário das usinas nucleares do município.

A administração municipal justificou o pedido argumentando que os bloqueios nas estradas dificultariam a execução do plano de emergência das usinas em caso de necessidade, como a evacuação de trabalhadores e moradores.

A Eletronuclear, responsável pelas instalações, descartou os riscos, dizendo que as atividades seguiam normalmente durante o domingo.

Além de Angra, outros municípios do estado foram duramente afetados pelas chuvas. Sete pessoas da mesma família foram vítimas de um deslizamento em Paraty (a 240 km da capital).

Segundo a prefeitura, as vítimas foram uma mãe e seis filhos, com idades entre 2 e 17 anos. Um sétimo filho foi resgatado com vida e encaminhado para o Hospital Municipal Hugo Miranda com quadro estável. Outras quatro pessoas também teriam ficado feridas, mas sem gravidade.

Os seis corpos foram encaminhados ao IML de Angra dos Reis, cidade vizinha a Paraty.

Na manhã desta segunda (4), bombeiros contavam com apoio de cães farejadores na busca a uma criança que foi soterrada na comunidade costeira de Ponta Negra.

Até as 16h, porém, o corpo não havia sido localizado. Segundo a prefeitura, os bombeiros já consideram que a criança está morta.

O temporal que caiu sobre a cidade destruiu 76 casas e danificou outros 3.651 imóveis. Com isso, 400 pessoas perderam todos os seus bens.

Os estragos foram grandes também em Mesquita, na região metropolitana do Rio. Um homem morreu eletrocutado na região central da cidade em consequência das chuvas. De sexta (1º) a madrugada de sábado (2), a cidade recebeu 266 mm de chuva, o equivalente ao que costuma chover em de três meses.

Outras cidades da Baixada Fluminense também sofreram danos. Em Nova Iguaçu, o temporal deixou 5.618 pessoas desalojadas e 35 desabrigadas. Já em Belford Roxo, 300 moradores ficaram desalojados.

A Polícia Civil já identificou 16 corpos de vítimas das chuvas em Angra dos Reis e em Paraty, sendo que oito são homens e oito, mulheres. Veja os nomes:

Angra dos Reis 
Laura Beatriz dos Santos Castiglioni, 7 anos
Rafael Cardoso de Carvalho, 11 anos
Maria Gesilia de Sena Cardoso, 70 anos
Francisca de Sena Cardoso, 46 anos
Samuel Cardoso dos Santos, 03 anos
Antonio Candido Cardoso, 68 anos
Miguel Bernardo Magalhães Lopes, 11 anos
Rodrigo Teotonio, 31 anos
Ielda Nunes da Silva, 42 anos
Rebeca Vitoria Conceição Castiglioni, 12 anos

Paraty
Lucimara de Jesus Campo, 17 anos
Luciano de Jesus Campo, 15 anos
João Jesus Campo, 2 anos
Lucimar de Jesus Campos, 36 anos
Estevao Campos dos Santos, 6 anos
Jasmim Campos Santos, 12 anos

(Agência Brasil)




Leia também:

Terra Brasil Notícias