Pacheco faz elogios a Ciro Gomes após almoço juntos

Pacheco faz elogios a Ciro Gomes após almoço juntos

Foto: Pedro Gontijo/Senado Federal

Senador Cid Gomes, irmão de Ciro, também estava presente no encontro

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) recebeu nesta quarta-feira, 6, o pré-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT-CE). O senador Cid Gomes (PDT-CE), irmão de Ciro, também estava presente.

Pelas redes sociais, Pacheco disse que o encontro, que ocorreu na Residência Oficial da Presidência do Senado, foram discutidos “os principais problemas do Brasil”.

“Na conversa, apresentei os encaminhamentos dados pela Presidência do Senado no sentido de buscarmos soluções”, escreveu o presidente do Senado.

Segundo Pacheco, o ex-governador Ciro Gomes “demonstrou profundo conhecimento dos temas e apontou possíveis caminhos para o desenvolvimento do país”.

Na saída, falou com a imprensa e garantiu que não foi feito nenhuma aliança. “É muito cedo, ele pertence a um partido, o PSD que está sendo conduzido de forma muito correta pelo meu amigo Gilberto Kassab. Evidente que se eu pudesse ter o apoio deles eu ficaria bastante feliz, mas é preciso dar tempo ao tempo.”

O pré-candidato ao Planalto também usou as redes sociais para falar sobre o encontro. “Tive a honra e a alegria de ter sido convidado para almoçar com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. Conversamos muito sobre o Brasil”.

Impeachment de ministro do STF

Ontem, questionado sobre a possibilidade de dar andamento a pedidos de impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal, Pacheco que acirramentos “criados artificialmente” não terão espaço na Casa.

“Esses acirramentos por vezes criados artificialmente para poder desviar foco, fazer cortina de fumaça ou criar discurso eleitoral, eles não calharão no Senado Federal porque nós temos compromisso com os problemas verdadeiros e reais do Brasil”, disse.

Ele também foi perguntado sobre a possibilidade de se criar uma “CPI do MEC”, para apurar denúncias de irregularidades na Pasta, Pacheco disse que o Legislativo tem que apurar os fatos, mas disse que a prioridade é entregar “proposições legislativas que interessem às soluções dos problemas nacionais”.




Leia também:

Terra Brasil Notícias