O APOIO DO POVO À INTERVENÇÃO MILITAR DE 1964

O APOIO DO POVO À INTERVENÇÃO MILITAR DE 1964

Por Erick Guerra – O Caçador

A Marcha da Família com Deus pela Liberdade realizada no dia 19 de março de 1964, foi a sinalização inequívoca de que a população ansiava por um “reset” na instabilidade política e que apoiaria uma intervenção militar.

Essa marcha pacífica juntou cerca de meio milhão de pessoas em São Paulo, para protestar contra o comunismo ateu e a bagunça nas instituições republicanas, com descumprimento da Constituição Federal. Seu itinerário incluiu da Praça da República à Praça da Sé, passando pela rua Barão de Itapetininga, a Praça Ramos de Azevedo, o Viaduto do Chá, a Praça do Patriarca e a rua Direita. Entre as frases exibidas pelos manifestantes, se destacaram “Vermelho bom, só o batom”, “Um, dois, três, Jango no xadrez”, “Abaixo os imperialistas vermelhos” e “Verde e amarelo, sem foice nem martelo”.

Mais 48 marchas de mesmo tipo foram realizadas pelo Brasil até 08 de Junho do mesmo ano, com a participação cidadã de milhões de brasileiros de todas as classes sociais sob o dístico “Deus, Pátria e Família”. Os atos democráticos tiveram o resultado esperado, com o clamor público sendo ouvido.

Em 31 de março de 1964, poucos dias após a gigantesca manifestação popular da Praça da Sé, as Forças Armadas Brasileiras realizaram a mais do que esperada intervenção na República.




Leia também:

Terra Brasil Notícias