Moro diz que “não desistiu” de ser candidato a presidente, VEJA VÍDEO

Moro diz que “não desistiu” de ser candidato a presidente, VEJA VÍDEO

Apenas 24 horas após dizer que abre mão de concorrer ao Planalto, ex-juiz afirma que não será candidato a deputado federal

O ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro (União Brasil) negou, nesta sexta-feira (1) que será candidato a deputado federal nas eleições deste ano. A declaração contraria o que disseram, na última quinta (31), dirigentes do União Brasil, logo após a filiação de Moro à legenda.

Em um pronunciamento, Sergio Moro também afirmou que não desistiu de ser candidato à presidência da República, contrariando o que ele escreveu na quinta, quando disse que iria “abrir mão” da candidatura ao Palácio do Planalto.

“Não desisti de nada, muito menos do meu sonho de mudar o Brasil”, disse o ex-ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro.

Apesar de ter voltado atrás no que disse um dia antes, a posição de Sergio Moro divide o União Brasil. Enquanto um grupo dentro do partido não descarta uma eventual candiatura a chefe do Executivo, outro não deseja que o ex-ministro concorre pela sigla.

O presidente do União Brasil, o deputado federal Luciano Bivar (PE) é um dos entusiastas de uma eventual candidatura de Moro. Outras lideranças da legenda preferem que ele dispute uma vaga na Câmara dos Deputados para ser um “puxador de votos”.

No mesmo discurso, Moro pediu que outros nomes da chamada terceira via façam gestos semelhantes ao dele após ter deixado o Podemos, onde era pré-candidato à presidência, para assinar a ficha de filiação do União Brasil, onde não há garantia de que se lançará ao cargo máximo do país.

“Não colocarei meus interesses pessoais à frente dos interesses do país. Precisamos de outros atos de desprendimento”, disse.

Logo depois, mencionou os nomes de Luiz Felipe D’Ávila (Novo), João Doria (PSDB), Eduardo Leite (PSDB), Simone Tebet (MDB) e André Janones (Avante) para fazer uma “articulação democrática”.




Leia também:

Terra Brasil Notícias