Diocese faz acordo para indenizar vítimas de abuso sexual com R$ 403 milhões

Diocese faz acordo para indenizar vítimas de abuso sexual com R$ 403 milhões

Uma diocese de Nova Jersey, nos Estados Unidos, pagará 87,5 milhões de dólares (R$ 403 milhões) em danos para 300 vítimas de abuso sexual religioso nas décadas de 1970 e 1980, um acordo “parcial” segundo um dos advogados da defesa.

Este acordo, anunciado na terça-feira (18), soma-se a uma longa lista de precedentes nos Estados Unidos, onde a Igreja Católica é alvo de investigações e revelações de abuso sexual há anos.

De acordo com uma classificação feita pela página Bishop-accountability.org, é uma das quantias mais altas concedidas para indenizar as vítimas. Apenas quatro acordos ultrapassaram 100 milhões de dólares (R$ 461 milhões) desde o início dos anos 2000.

O Bispo da Diocese de Camden, localizada no sul de Nova Jersey, Dennis J. Sullivan, expressou em um comunicado suas “sinceras desculpas a todos aqueles que foram vítimas de abuso sexual em nossa diocese” e reiterou seu compromisso para que “este terrível capítulo […] nunca mais aconteça”.

A diocese entrou com pedido de acordo em 2020 para lidar com a indenização das vítimas e depois divulgou os nomes dos 56 padres e um diácono “acusados com credibilidade de abusar sexualmente de menores”, a maioria nas décadas de 1970 e 1980.

O dinheiro será entregue a um fundo que será responsável por indenizar as vítimas. Mas, segundo um dos advogados das vítimas, Jeff Anderson, trata-se de um “acordo parcial” que deixa em aberto a possibilidade das vítimas recorrerem à justiça “contra as seguradoras” que representam a diocese e que “se recusaram a cumprir suas obrigações”.

Segundo o advogado, o acordo prevê ainda “medidas de proteção aos menores” e a “diocese terá a obrigação de divulgar publicamente o histórico dos abusos perpetrados”.

Créditos: R7.




Leia também:

Terra Brasil Notícias