Natália Bonavides e seu mandato lacrador

Natália Bonavides e seu mandato lacrador

Um novo jargão que circula principalmente nas redes sociais, e que denota pessoa que ganha espaço com falácias, o termo ‘lacração’ usado por comunidades LGBTs cabe como uma luva para a Deputada Federal Natália Bonavides (PT-RN).

Depois de temporadas invadindo terras em outros estados e levantando narrativas, sua base se preocupa com a reeleição e não há nada de concreto feito pela militante esquerdista, que se calou na briga por melhores salários para os professores. Um mandato desastroso que tem uma nova denúncia típica da lacrosfera, dessa vez a vítima é o ministro da educação Milton Ribeiro.

Com base no áudio divulgado pelo jornal Folha de São Paulo ontem, 21 de março, a deputada federal Natália Bonavides (PT/RN) protocolou ação no Ministério Público Federal (MPF) para que o ministro da Educação, Milton Ribeiro, e o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), sejam investigados por privilegiar amigos pastores na distribuição de recursos do MEC (Ministério da Educação).

Um desastre para a população do RN que esperava uma Deputada jovem e combativa e encontrou uma comunista de iPhone, bon-vivant, que de vez enquanto cantarola canções para a Governadora Fátima, em seu violão desafinado, na tentativa de agradar a petista que já tem um novo nome queridinho para eleger.

Natália vai ter que lutar muito para a sua realidade.

Junior Melo (advogado e jornalista)




Leia também:

Terra Brasil Notícias