Eduardo Saverin perde R$ 22 bilhões com queda em ações do Facebook e deixa posto de brasileiro mais rico do mundo

Eduardo Saverin perde R$ 22 bilhões com queda em ações do Facebook e deixa posto de brasileiro mais rico do mundo

O investidor brasileiro Eduardo Saverin viu sua fortuna despencar US$ 4,3 bilhões, ou R$ 22 bilhões, nesta quinta, 3, com a forte queda nas ações da Meta, empresa que controla redes sociais como Facebook, Instagram e WhatsApp. Assim, Saverin passou a ter “apenas” US$ 13,3 bilhões (R$ 70,2 bilhões), e perdeu o posto de brasileiro mais rico do mundo para Jorge Paulo Lemann, da empresa de bebidas Ambev, que tem US$ 16,1 bilhões (R$ 85 bilhões), segundo informações do tempo real da revista norte-americana “Forbes”. Saverin é um dos fundadores do Facebook e a maior parte de sua fortuna está ligada à Meta – outros bilionários com ações da empresa também viram suas fortunas caírem, como Mark Zuckerberg, que perdeu cerca de US$ 30 bilhões (R$ 158 bilhões) e deixou o ranking das 10 pessoas mais ricas do mundo.

A perda de valor nos papéis da Meta ocorreu após o anúncio de que o Facebook sofreu uma queda no número de usuários ativos na rede social pela primeira vez em sua história. Fundador e CEO da Meta, Mark Zuckerberg atribuiu o resultado negativo à concorrência de outras redes sociais, principalmente o TikTok, que pertence à empresa chinesa ByteDance e atrai um público mais jovem. Ao longo do dia, os papéis da Meta chegaram a cair 26%, embora a situação ainda possa mudar antes do fechamento do dia na Bolsa Nasdaq, que congrega empresas de tecnologia. A capitalização da Meta, avaliada em US$ 879 milhões na quarta, 2, despencou cerca de US$ 200 bilhões em uma única sessão da Bolsa

Créditos: JP News




Leia também:

Terra Brasil Notícias