Vulcão em Tonga: o que se sabe sobre a enorme erupção e o tsunami

Vulcão em Tonga: o que se sabe sobre a enorme erupção e o tsunami

Um vulcão submarino perto de Tonga entrou em erupção pela terceira vez em quatro dias, ameaçando potencialmente a capacidade dos voos de vigilância para avaliar os danos à nação insular do Pacífico, após a enorme erupção e o tsunami do último sábado (15).

O serviço meteorológico da Austrália disse que uma “grande erupção” ocorreu no vulcão Hunga-Tonga-Hunga-Ha’apai nesta segunda-feira, mas nenhum alerta de tsunami foi emitido.

A erupção de sábado foi provavelmente a maior já registrada em qualquer lugar do planeta em mais de 30 anos, segundo os especialistas. Imagens dramáticas do espaço capturaram a erupção em tempo real, quando uma enorme nuvem de cinzas, gás e vapor foi expelida até 20 quilômetros na atmosfera – e as ondas de tsunami quebraram no Pacífico.

Nas redes sociais, imagens mostraram pessoas fugindo quando as ondas inundaram a capital de Tonga, Nuku’alofa, e o céu da tarde ficou muito escuro devido à pesada nuvem de cinzas. Ondas de tsunami também foram registradas a milhares de quilômetros de distância ao longo da costa oeste dos Estados Unidos, na Nova Zelândia, no Japão e no Peru, onde pelo menos duas pessoas morreram após serem engolidas pela água.

Ainda não foi relatado se houve registros de vítimas em massa, mas as organizações de ajuda humanitária estão preocupadas com o ar contaminado e o acesso à água potável para as pessoas nas ilhas periféricas de Tonga.

Com as comunicações interrompidas, a Austrália e a Nova Zelândia enviaram voos para avaliar os danos.

Onde está o vulcão Hunga-Tonga-Hunga-Ha’apai de Tonga?

Tonga é um país polinésio com mais de 170 ilhas no Pacífico Sul e habitado por cerca de 100 mil pessoas. É um arquipélago remoto que fica aproximadamente a 800 quilômetros a leste de Fiji e a 2.380 quilômetros da Nova Zelândia.

O vulcão Hunga-Tonga-Hunga-Ha’apai, localizado a cerca de 30 quilômetros a sudeste da ilha Fonuafo’ou de Tonga, fica debaixo d’água entre duas pequenas ilhas de 2 mil metros de altura do fundo do mar, com cerca de 100 metros visíveis acima do nível do mar.

Os pesquisadores disseram que o vulcão entrou em erupção regularmente nas últimas décadas.

Em 2009, uma erupção enviou nuvens de vapor e cinzas para o ar e formou novas terras acima da água, e uma erupção em janeiro de 2015 criou uma nova ilha com cerca de 2 quilômetros de largura – finalmente unindo as ilhas de Hunga-Tonga e Hunga-Ha’apai.

A erupção mais recente começou em dezembro de 2021, com nuvens de gás, vapor e cinzas subindo cerca de 12 quilômetros no ar. O vulcão entrou em erupção novamente em 14 de janeiro e, em 15 de janeiro, uma erupção enorme enviou ondas de choque ao redor do mundo e provocou tsunami em todo o Pacífico.

Onde o tsunami atingiu?

A erupção causou um tsunami na maior ilha de Tonga, Tongatapu, com ondas registradas a 1,2 metro perto da cidade de Nuku’alofa, atingindo estradas costeiras e inundando propriedades no sábado.

Os alertas de tsunami entraram em vigor nas nações insulares do Pacífico, incluindo Fiji, Samoa e Vanuatu. Imagens do solo em Fiji mostram pessoas fugindo para áreas mais altas na capital, Suva, enquanto grandes ondas atingem a costa.

Alertas de tsunami também foram emitidos desde algumas partes da Nova Zelândia, Japão e Peru, até os Estados Unidos e a Colúmbia Britânica do Canadá.

No Japão, a prefeitura de Iwate, no nordeste do país, viu ondas de até 2,7 metros e vários tsunamis menores foram relatados em outros locais, de acordo com a emissora pública de televisão NHK. Na tarde de domingo, todos os alertas de tsunami haviam sido suspensos no Japão.

A erupção também enviou ondas para a costa oeste dos EUA, algumas delas com mais de 3 e 4 pés de altura (de 91 centímetros a 1,2 metros), de acordo com o escritório do Serviço Nacional de Meteorologia, em San Diego. Ondas de tsunami foram sentidas na Califórnia, Alasca e Havaí.

Tonga
Capital de Tonga foi atingida por tsunami apos erupção / Twitter/Sakak Moana

O que está acontecendo com a nuvem de cinzas?

Uma gigantesca nuvem de cinzas vulcânicas cobriu Tonga no fim de semana, escurecendo o céu da tarde e cobrindo Nuku’alofa com uma espessa poeira vulcânica no sábado.

A organização não governamental Save the Children disse que o abastecimento de água potável pode estar contaminado pelas cinzas e pela fumaça, e que a preocupação imediata em Tonga é se o ar e a água são seguros.

A nuvem de cinzas estava se movendo para o oeste e, no domingo, já era visível sobre Fiji, Vanuatu e Nova Caledônia. Nesta segunda-feira, chegou a Queensland, na Austrália, de acordo com o serviço meteorológico do estado.

“Se você notou um nascer do sol particularmente impressionante, foi a luz do sol sendo espalhada pelas #cinzas vulcânicas da erupção em #Tonga”, postou no Twitter o Bureau of Meteorology de Queensland.

As cinzas impediram que um voo australiano de reconhecimento partisse para avaliar os danos nas primeiras horas de 17 de janeiro, mas o voo conseguiu decolar mais tarde naquela manhã.

Vários voos da Austrália, Nova Zelândia e Fiji para Tonga foram adiados devido à nuvem de cinzas.

Dados iniciais sugerem que a erupção vulcânica foi a maior desde a explosão de 1991 no Monte Pinatubo, nas Filipinas, disse o vulcanologista Shane Cronin à Radio New Zealand.

“Esta é uma erupção vista melhor do espaço”, disse Cronin, segundo informou a Reuters.

“A grande e explosiva expansão lateral da erupção sugere que ela foi provavelmente a maior desde a erupção do Pinatubo em 1991”, falou Cronin.

Qual a escala de devastação?

Até agora, não houve relatos de vítimas em massa em Tonga e a extensão dos danos permanece desconhecida, pois as comunicações – particularmente nas ilhas periféricas – ainda não foram restabelecidas.

Tonga “precisa de assistência imediata para fornecer a seus cidadãos água potável e comida”, disse o presidente da Câmara do país, Lord Fakafanua, em um comunicado postado nas redes sociais.

Ele disse que “muitas áreas” foram afetadas por “substanciais cinzas vulcânicas”, mas “a extensão total do dano causado a vidas e propriedades é ainda desconhecida”.

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, disse em 16 de janeiro que as ondas do tsunami tiveram um “impacto significativo” em Nuku’alofa, com barcos e grandes pedregulhos levados à costa. “As lojas ao longo da costa foram danificadas e será necessária uma limpeza significativa”, disse ela.




Leia também:

Terra Brasil Notícias