Uma ilha no governo Fátima: Coronel Araújo consegue baixar índice de violência no RN

Uma ilha no governo Fátima: Coronel Araújo consegue baixar índice de violência no RN

O Cel Araújo, secretário de segurança no RN, tem sido uma espécie de ilha no governo Fátima, mesmo o governo inerte e sem nada para mostrar a que veio, como obras estruturantes por exemplo, tenta se reeleger apenas tentando pagar os salários em dia e tem usado principalmente recursos extras como os do governo federal.

Já na segurança o secretário tem uma vasta experiência em segurança, já foi comandante da PM por mais de uma vez, com treinamento até na Polícia chilena Los Carabineros, reconhecida como uma das melhores do mundo, Coronel Araújo tem atendido em parte aos anseios da população e o índice de violência caído no RN, sem ideologia ou partidarismo o trabalho do Coronel Araújo foi preponderante para conseguir recursos junto ao governo Bolsonaro além de viaturas e armamento, novos Policiais foram contratados, o que não havia desde o governo Wilma, um ar de esperança em meio ao caos que se encontra o RN.

O número de mortes violentas no Rio Grande do Norte segue em redução ano após ano. Com o término do ano de 2021, a consolidação dos dados estatísticos de Condutas Violentas Letais e Intencionais, os chamados CVLIs, aponta que foram registradas 1.306 homicídios neste ano o menor quantitativo anual de homicídios desde o ano de 2013. No recorte dos últimos oito anos, o estado atingiu 45,85% de redução quando comparado ao ano de 2017.

De acordo com dados da Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED), em 2021 foram registradas 1.306 homicídios, o menor quantitativo desde o ano de 2013. Sobre este período, o estado reduziu 194 casos em relação a 2020 (-12,91%), reduziu 149 em relação a 2019 (-10,24%), 658 em relação a 2018 (-33,50%), 1.106 em relação a 2017 (-45,85%), 690 em relação a 2016 (-34,56%), 364 em relação a 2015 (-21,79%), 466 em relação a 2014 (-26,29%), e uma redução de 360 casos em relação ao ano de 2013 (-21,60%).




Leia também:

Terra Brasil Notícias