Tenistas saem em defesa de Djokovic e apoiam o sérvio após deportação

Tenistas saem em defesa de Djokovic e apoiam o sérvio após deportação

Tenistas de diferentes nacionalidades saíram em defesa do sérvio Novak Djokovic, que foi deportado da Austrália, hoje, após derrota na justiça. O número um do mundo foi julgado neste domingo (16) e viu a justiça australiana rejeitar o recurso de sua defesa e manter a suspensão do visto de entrada no país.

Nas redes sociais, nomes como o americano John Isner e o australiano Nick Kyrgios manifestaram apoio a Djokovic.

“Nole sempre teve e sempre será classe. Ele é uma lenda absoluta e trouxe tanto bem para milhões ao redor do mundo. Isso não está certo”, disse Isner.

Já Kyrgios compartilhou apenas um emoji para mostrar sua insatisfação com o resultado da audiência. Ao longo da semana passada, o australiano já vinha apoiando Djoko.

A francesa Alizé Cornet também defendeu o sérvio: “Eu sei muito pouco para julgar a situação. O que eu sei é que Novak é sempre o primeiro a defender os jogadores. Mas nenhum de nós o defendeu. Seja forte, Novak”.

O também francês Pierre-Hugues Herbert compartilhou o post de sua compatriota. “Concordo 100%”, comentou.

O canadense Vasek Pospisil foi outro nome a se manifestar a favor de Djokovic.

“Novak nunca teria ido para a Austrália se não tivesse recebido uma isenção do governo para entrar no país (o que ele recebeu; daí a decisão inicial do juiz Kelly). Ele teria pulado o Aberto da Austrália e estaria em casa com sua família e ninguém estaria falando sobre essa bagunça. Havia uma agenda política em jogo aqui com as eleições chegando, o que não poderia ser mais óbvio. Isso não é culpa dele. Ele não forçou sua entrada no país e não ‘criou suas próprias regras’; ele estava pronto para ficar em casa”, publicou no Twitter.




Leia também:

Terra Brasil Notícias