Itaú supera Nubank e passa a ser o banco mais valioso da América Latina

Itaú supera Nubank e passa a ser o banco mais valioso da América Latina

O Nubank perdeu, pelo menos provisoriamente, o posto de banco mais valioso da América Latina, sofrendo impacto pela expectativa de um aumento mais forte da taxa de juros nos Estados Unidos, o que afetou as empresas de tecnologia.

Na sexta-feira 14, a fintech fechou o dia avaliada em US$ 37,4 bilhões, sendo superada pelo Itaú (US$ 39,5 bilhões). Quando abriu o capital, em dezembro do ano passado, o Nubank foi avaliado em US$ 42 bilhões.

Desde o início do ano, o banco digital viu suas ações caírem mais de 13%. Os papéis do Itaú, também negociados na Bolsa de Nova Iorque, subiram mais de 13% no período. Os do Bradesco (cujo valor de mercado é de quase US$ 33 bilhões) registram alta de 10% em 2022.

Entre as fintechs, empresas de pagamentos e de tecnologia nos EUA, a corretora digital Robinhood perdeu 15% em suas ações, enquanto a Toast recuou 25% e a Affirm caiu 31%. O índice geral de empresas de tecnologia da Nasdaq acumula perdas de quase 5% neste ano.

Enquanto Nubank, PagSeguro, Stone e XP vêm recuando ou ficam estáveis, as ações de algumas das mais tradicionais empresas brasileiras sobem em Nova Iorque. Além dos bancos, a Petrobras registra crescimento de 13% em seus papéis, enquanto a Vale tem alta de 10%.

As companhias aéreas Azul e Gol também operam no positivo, apesar do impacto da disseminação da variante Ômicron sobre o setor de viagens e turismo.

Apesar de ter perdido a posição de banco mais valioso da América Latina, o Nubank mantém perspectivas otimistas depois do IPO. Relatório divulgado na quinta-feira 13 pelo UBS BB projeta que a fintech deve ter alcançado 52 milhões de clientes no quarto trimestre de 2021 — o resultado oficial ainda não foi divulgado.

“O ARPAC [sigla em inglês para receita média por cliente ativo] deve se expandir um pouco mais, e acreditamos que este é o principal indicador a se monitorar”, diz o relatório. A carteira de crédito do Nubank deve crescer mais de 80%, para US$ 6 bilhões.

Créditos: Revista Oeste.




Leia também:

Terra Brasil Notícias