Homem que fez reféns em sinagoga no Texas é morto

Homem que fez reféns em sinagoga no Texas é morto

Sequestrador exigia a libertação de Aafia Siddiqui, a ‘Lady Al Qaeda’, condenada a 86 anos de prisão por um tribunal nos EUA

Um homem que fazia quatro reféns em uma sinagoga no Texas foi morto neste domingo, 16, informou a polícia de Colleyville — a cerca de 40 quilômetros de Dallas. Todas as vítimas foram libertadas e estão fora de perigo depois de passar mais de dez horas sob domínio do criminoso.

O sequestrador exigia a libertação de Aafia Siddiqui, paquistanesa condenada a 86 anos de prisão por tentativa de assassinato de autoridades norte-americanas no Afeganistão.

Apelidada de “Lady Al Qaeda”, Siddiqui foi condenada em 2010 por um tribunal de Nova Iorque um caso de grande repercussão e que provocou indignação no Paquistão.

A ação criminosa aconteceu na congregação Beth Israel. O primeiro refém foi libertado no fim da noite de sábado 15.

De acordo com um comunicado divulgado pela polícia de Colleyville, a situação está “resolvida” e todos os reféns estão “seguros”. “Continuamos trabalhando em parceria com o FBI para finalizar todos os detalhes”, informaram os policiais locais.

O governador do Texas, Greg Abbot, também comemorou o desfecho da operação policial.

Segundo o porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, o presidente dos EUA, Joe Biden, foi informado sobre o desfecho do sequestro e segue acompanhando os desdobramentos do caso.

As primeiras informações dão conta de que o criminoso estava armado e alegava ter colocado bombas em alguns pontos da sinagoga. Um dos sequestrados seria o próprio rabino da congregação. A polícia prossegue com as investigações.




Leia também:

Terra Brasil Notícias