Ex-mulher de Bezos, doa R$ 4,2 milhões para ONG brasileira

Ex-mulher de Bezos, doa R$ 4,2 milhões para ONG brasileira

O Vetor Brasil, organização suprapartidária e sem fins lucrativos, que busca desenvolver profissionais ao setor público, recebeu um investimento de R$ 4,2 milhões da bilionária, filantropa MacKenzie Scott, ex-mulher de Jeff Bezos. Essa é a primeira vez que a ativista e terceira mulher mais rica do mundo, segundo a Forbes, anuncia aportes em organizações fora dos Estados Unidos.

Em nota, a companhia informou que o montante será investido em tecnologia para o desenvolvimento de novas soluções e ​​campanhas de sensibilização sobre a importância de fomentar mudanças sistêmicas como o desenvolvimento de lideranças públicas.

Em 2020, MacKenzie decidiu acelerar suas contribuições, apoiando pessoas que estão sofrendo os efeitos econômicos da crise do coronavírus e têm baixo acesso ao capital filantrópico (doações financeiras feitas por pessoas que não pretendem interferir nas decisões da organização beneficiária).

“Pessoas que lutam contra as desigualdades merecem o centro do palco nas histórias sobre as mudanças que estão criando. Colocar os doadores como protagonistas no progresso social é uma distorção de seu papel. Estamos apenas tentando contribuir com uma fortuna que foi possibilitada por sistemas que precisam de mudança”, diz MacKenzie.

“Em 2022, utilizaremos a tecnologia para fomentar nosso crescimento. As soluções para os grandes desafios sociais e econômicos do Brasil passam pelos governos. Ter profissionais bem preparados é essencial para solucionar esses desafios. Seremos a ponte para que esses agentes de mudança da sociedade e do Estado se encontrem”, comenta Joice Toyota, cofundadora e co-CEO do Vetor Brasil.

Para receber o aporte, o Vetor passou por uma minuciosa análise da Bridgespan, consultoria internacional que auxiliou a MacKenzie Scott em suas doações. “Eles avaliaram nossa trajetória, planejamento estratégico, finanças, projetos e resultados da organização”, declarou a companhia.

O Vetor Brasil busca capacitar profissionais e, desde 2015, mais de 100 mil candidatos foram avaliados e cerca de 400 profissionais estão, atualmente, em governos liderados por 14 partidos políticos diferentes, sendo que 11 pessoas ocupam posição de liderança na gestão pública. Dentre os 27 estados brasileiros, pelo menos um profissional que atua no setor público é formado pela companhia.

A companhia também possui três pilares de atuação: formação de lideranças públicas, mudança de cultura na gestão de pessoas e diversidade & equidade no setor público.

“O nosso foco para este ano é a formação de uma nova turma no Programa Ubuntu, que acelera profissionais negros para o setor público”, declarou a companhia.

Além de lançarem a plataforma Central Vetor, ferramenta de matching para atração e seleção de profissionais de alto desempenho e a criação da certificação de Gestores Escolares, “que visa melhorar os resultados pedagógicos de escolas públicas de todo Brasil”, informou a Vetor Brasil.

“Essa conquista é muito gratificante e importante para nós, pois se trata de um marco em nossa história, que chancela a relevância do nosso propósito. A MacKenzie Scott acreditou, confiou e nos deu total liberdade para usar todo o dinheiro onde, como e quando acharmos melhor”, diz Joice.




Leia também:

Terra Brasil Notícias