Djokovic diz que está ‘extremamente decepcionado’ após derrota na justiça e ter que deixar a Austrália

Djokovic diz que está ‘extremamente decepcionado’ após derrota na justiça e ter que deixar a Austrália

Logo após o resultado do julgamento que rejeitou o recurso de Novak Djokovic, o tenista enviou um comunicado à imprensa. Em curtas palavras, o sérvio se dizendo cansado de tudo, o sérvio mostrou sua chateação com a decisão da justiça.

O atleta foi deportado da Austrália e não poderá defender seu título em Melbourne. Ele tentou entrar no país sem se vacinar contra a covid-19 e com uma isenção médica.

“Gostaria de fazer uma breve declaração para abordar os resultados da audiência de hoje no Tribunal. Agora, vou tirar algum tempo para descansar e me recuperar, antes de fazer mais comentários além disso. Estou extremamente decepcionado com a decisão da Corte em negar meu recurso de revisão da decisão do Ministro em cancelar o meu visto, o que significa que eu preciso deixar a Austrália e não poderei participar do Australian Open”, disse Djokovic.

“Respeito a decisão do Tribunal e vou cooperar com as autoridades para deixar o país. Me incomoda que o foco nas últimas semanas tenha sido em mim e espero que agora o foco seja no jogo e no torneio que mais amo. Desejo aos jogadores, ao torneio, ao staff, aos oficiais e aos fãs o melhor torneio”, acrescentou.

“Finalmente quero agradecer minha família, amigos, equipe, fãs e colegas sérvios pelo suporte contínuo. Vocês foram uma boa fonte de força para mim”, afirmou o número 1 do mundo.

Na última sexta-feira (14), o ministro da Imigração, Cidadania, Serviços a Imigrantes e Relações Multiculturais da Austrália, Alex Hawke, usou o seu poder ministerial para cancelar o visto do tenista. A defesa de Djokovic, então, entrou com um recurso para que ele pudesse permanecer no país e disputar o torneio, mas perdeu na justiça.




Leia também:

Terra Brasil Notícias