Bolsonaro inaugura rede de internet subaquática no rio Amazonas

Bolsonaro inaugura rede de internet subaquática no rio Amazonas

Nesta sexta-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro (PL) participou de uma visita técnica junto ao Ministério das Comunicações para acompanhar a implementação da Infovia 00, um dos marcos do Programa Norte Conectado, no Amapá. São 770 km de cabo de fibra óptica conectando Macapá (AP) a Santarém (PA) e levando internet de alta velocidade para 1 milhão de brasileiros.

“O lançamento desse cabo submerso vai conectar toda a região Norte, sem dinheiro do contribuinte”, Bolsonaro durante a inspeção da balsa que serve como plataforma de lançamento do cabo subfluvial no rio Amazonas. O projeto Norte Conectado receberá R$ 1,5 bilhão das empresas que venceram o leilão do 5G como contrapartida das radiofrequências adquiridas.

Neste projeto-piloto, o cabo de fibra óptica, de 770 km, conectará Macapá (AP) a Santarém (PA), passando pelos municípios de Alenquer, Almeirim e Monte Alegre, beneficiando um milhão de pessoas. Ao todo, o PAIS irá implantar 12 mil km de redes de fibra óptica (backbone) de alta capacidade – com 100 gigabits por segundo – nos leitos de rios, levando conexão à internet a 58 cidades do Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia e Roraima.

“Esta implantação irá garantir produtividade, fim da desigualdade e iguais condições de competitividade”, disse Fábio Faria. “A conectividade do 5G criará novas modalidades de trabalho e esse cabo de fibra óptica possibilitará que a população possa estudar e se preparar para essa realidade”, acrescentou o ministro.

A “Infovia 00” irá proporcionar conectividade para 86 organizações, entre escolas públicas, unidades de saúde e órgãos do Poder Judiciário, além de possibilitar acesso wi-fi gratuito em praças dos municípios.

Os cabeamentos, que serão instalados nos leitos dos rios Amazonas, Negro, Solimões, Madeira, Purus, Juruá e Rio Branco, irão gerar baixo impacto ambiental por evitar a derrubada 68 milhões de árvores, segundo estimado.

A “Infovia 00” contou com investimentos do Ministério das Comunicações (MCom) na ordem de R$ 94 milhões, com repasses também do Ministério da Educação (MEC), do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e de emenda do Senado.

Créditos: Gazeta Brasil.




Leia também:

Terra Brasil Notícias