Sérgio Moro Mente Ao Falar em Suposta Postura Antivacina do Presidente Bolsonaro

O ex-ministro da Justiça e ex-juiz Sérgio Moro, pré-candidato a presidência pela chamada Terceira Via, mentiu em mensagem publicada em sua rede social nesta quarta-feira (01/12) ao falar de uma suposta postura antivacina por parte do Presidente da República. Ao mencionar os 615 mil óbitos registrados devido ao coronavírus no Brasil, Sérgio Moro afirmou que “a postura antivacina do presidente já foi longe demais”.

Uma análise objetiva dos dados mostra que a afirmação do presidenciável Sérgio Moro é falsa. Segundo dados o website Our World In Data, o Brasil apresentava na data do dia 1o de dezembro deste ano um total de 62.92% da população considerada totalmente vacinada. Esse percentual coloca o Brasil à frente de países como Estados Unidos, Reino Unido (primeiro país do mundo a iniciar a vacinação), Alemanha, México e outros.

Houvesse uma postura antivacina por parte do governo federal, os números não seriam estes. Portanto, em que pese a opinião crítica e bem fundamentada de médicos e especialistas a respeito da eficácia e da segurança das vacinas, que muitos destes especialistas consideram como sendo não imunizantes mas tratamentos genéticos, e de outras questões envolvidas, a afirmação de Sérgio Moro é materialmente falsa.

Se o presidenciável da terceira via Sérgio Moro estivesse de fato preocupado em abordar o problema da pandemia com seriedade, e não por meio de uma retórica mentirosa e rasteira de viés puramente eleitoreira, ele deveria posicionar-se publicamente a respeito das questões envolvendo segurança e direitos civis que têm sido levantadas por médicos e especialistas e figuras públicas a respeito da vacinação no Brasil.

Critica Nacional




Leia também:

Terra Brasil Notícias