“Se depender de mim, é o pai que decide”, disse Bolsonaro sobre vacinação infantil

“Se depender de mim, é o pai que decide”, disse Bolsonaro sobre vacinação infantil

“Se algum prefeito, governador, ditador aí quiserem impor é outra história”, disse o presidente.

Neste domingo (19), o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que a vacina contra a covid-19 para crianças de 5 a 11 só será aplicada com autorização dos pais. O mandatário disse que não interfere na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), contudo, criticou a decisão do órgão regulador, que aprovou a vacinação infantil. 

“Estamos trabalhando. Nem a tua é obrigatória, é liberdade. Criança é coisa muita séria. Não se sabe os possíveis efeitos adversos. É inacreditável – desculpa aqui –, o que a Anvisa fez. Inacreditável. […] Se depender de mim, é o pai que decide. Você que decide. Não é governador, não”, disse Bolsonaro a apoiadores, no Guarujá, litoral paulista.

“Vem da Saúde isso aí. Vacina para criança: primeiro, só autorizado pelo pai. Se algum prefeito, governador, ditador aí quiserem impor é outra história”, continuou o chefe do executivo.

“A Saúde deve cobrar da Anvisa. A Saúde, não eu, deve cobrar qual o procedimento do médico pegando uma criança com esses efeitos colaterais adversos”, acrescentou o presidente.




Leia também:

Terra Brasil Notícias