Justiça declara inelegível o governador afastado do Tocantins

Justiça declara inelegível o governador afastado do Tocantins

A Justiça Eleitoral tornou inelegíveis o governador afastado do Tocantins, Mauro Cerlesse (PSL), a prefeita de Gurupi, Josi Nunes (Pros), e o vice-prefeito da cidade, Gleydson Nato (PTB). De acordo com a sentença, Carlesse usou recursos públicos para beneficiar Josi nas eleições municipais de 2020. Nenhum deles poderá concorrer a cargos públicos até 2028.

A decisão do juiz Nilson Afonso da Silva, da 2ª Zona Eleitoral de Tocantins, mostra que Carlesse praticou abuso de poder por meio da cessão de servidores públicos do Estado em prol da candidatura da atual prefeita. O magistrado argumenta que membros da Secretaria de Estado de Comunicação fizeram parte da coordenação de marketing e produção de propaganda eleitoral.

A decisão em primeira instância também afasta Josi e Gleydson do mandato na prefeitura do município. Segundo Nilson da Silva, os políticos foram diretamente beneficiados pelas práticas adotadas por Carlesse. A decisão é baseada em uma denúncia formalizada por Gutierres Torquato (PSB) e Eduardo Fortes, candidato a prefeito e vice-prefeito derrotados em Gurupi.

Em outubro, o político foi afastado do governo estadual por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ele é investigado em outro processo por envolvimento num esquema de propina e também por intervenção política em investigações policiais. Carlesse falou sobre essas acusações dois dias após seu afastamento e negou o cometimento de quaisquer crimes.

Créditos: Revista Oeste.




Leia também:

Terra Brasil Notícias