EUA e Rússia aceitam nova rodada de negociações sobre crise na Ucrânia

EUA e Rússia aceitam nova rodada de negociações sobre crise na Ucrânia

Presidente Vladimir Putin havia feito exigências radicais aos EUA e dito que a bola estava com o Ocidente

Autoridades americanas afirmaram que novas negociações com a Rússia sobre a expansão da Otan (aliança militar ocidental) e a crise na Ucrânia podem ocorrer em janeiro.

Mas, o anúncio aconteceu após o presidente Vladimir Putin dizer em uma entrevista de fim de ano à imprensa russa.

Ele disse que “a bola estava com eles (EUA)” sobre a escalada de tensões na Ucrânia.

Porém, Putin também disse na entrevista desta quinta-feira, 23, que Moscou tem o direito de exercer influência no leste da Ucrânia.

Além disso, ele afirmou que a Otan colocou mísseis “no quintal da Rússia”. Putin se referia à expansão ao longo dos anos da aliança militar ocidental sobre países da ex-União Soviética.

Os americanos se manifestaram após Putin dizer que queria se reunir com os EUA em Genebra, na Suíça.

O presidente russo ameaçou tomar medidas militares. Mas, negou a intenção de invadir a Ucrânia.

Atualmente, cerca de 100 mil tropas russas se concentram na fronteira ucraniana.

Putin havia exigido que a Otan abandonasse todas as suas atividades no leste europeu e desse garantias de que não incorporará a Ucrânia à aliança.

Mas, analistas internacionais consideraram as exigências inexequíveis.

EUA tentaram resolver crise na Ucrânia com ameaças de sanções

O secretário de imprensa da Casa Branca Jen Psaki disse que EUA e Rússia ainda não fecharam um acordo definitivo sobre as novas negociações em janeiro.

Mas, os Estados Unidos estão trabalhando para que elas tenham sucesso. 

Porém, Washington havia ameaçado Moscou com sanções severas em caso de invasão da Ucrânia. 

Uma delas seria o desligamento da Rússia do sistema bancário Swift, que permite a maioria das transações financeiras internacionais.

Além disso, o governo ucraniano renovou um acordo de cessar-fogo frágil de 2020 com rebeldes separatistas russos no leste do país. Foi uma tentativa de amenizar as tensões na região.




Leia também:

Terra Brasil Notícias